Novidade

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Curtas & Boas da Semana

Toinho de Dorinha condenado
Toinho de Dorinha: problemas com o Ministério Público
O ex-prefeito de Poço Verde Antônio de Dorinha foi condenado em ação de improbidade administrativa patrocinada pelo Ministério Público de Sergipe. A sentença, datada de 9 de Setembro último, impõe fortes multas e devolução de todo prejuízo, em dobro, sofrido pela municipalidade. Toinho contratou servidores e renovou os contratos seguidas vezes, não realizando Concurso Público para suprir a necessidade. Com a condenação, Toinho de Dorinha teve também seus direitos políticos suspensos por 5 anos. Isso poderá afetar significativamente sua campanha para Deputado Estadual. À decisão do Juiz de Poço Verde cabe recurso.
Na Bahia, tudo numa boa!
A condenação dada a Toinho de Dorinha está longe de ser uma injustiça, mas se ele fosse prefeito na Bahia jamais seria condenado. Minto, sequer teria um processo aberto por contratação irregular. É que aqui a coisa é mais devagar. Só agora temos um promotor que está verdadeiramente trabalhando. Na minha terra, há promotores que dizem “dever favores a políticos” e nada contra prefeitos aliados é julgado. Tudo ia para a gaveta. A festa que os prefeitos fizeram nos últimos anos do governo do PT baiano foi quase um orgasmo da imoralidade. As Leis foram substituídas por um “quem manda é o homem”. Quem fez denúncias contra chefes políticos está até hoje aguardando já sem esperanças, isso na maioria esmagadora das Comarcas. Só para se ter uma ideia, um processo aberto contra a coligação que elegeu o ex-prefeito de Heliópolis foi arquivada este mês, cinco anos depois, com a alegação de que a parte denunciante não conseguiu provar o denunciado. O Ministério Público eleitoral da época nem sequer apurou o fato.
Construção da Creche
O absurdo da Justiça baiana chega ao ponto de ter um processo aberto há mais de dois anos, que corre, ninguém sabe por que motivo, em segredo de justiça, sem uma definição. O processo foi provocado pelo proprietário de uma construtora que, não aguentando mais dar propina, abriu o bico e, usando a delação premiada, denunciou o ex-prefeito de Heliópolis. A obra teve sua construção embargada, fizeram outra licitação e até hoje ainda não está concluída. Isso tudo corre na Justiça e envolve mais de 1 milhão e 300 mil reais. Dizem que há fortes políticos segurando a sentença. Há quem diga que não sairá resultado algum antes de 2015. Há políticos que não querem perder nenhum voto para garantir a continuação do legado. E se perder, o vencedor pegará uma herança maldita.
Superfaturamento educacional
Como é sempre bom avisar aos amigos sobre problemas futuros, chamo a atenção de uma diretora de um colégio, pessoa muito gentil e prestimosa, que há um zunzunzum com as compras feitas na última remessa de verbas destinadas ao aparelhamento patrimonial da escola. Foram comprados 02 aparelhos de ar condicionado de 9 mil BTU´s, por mais de 1 mil e 300 reais cada, 10 ventiladores grandes, por mais de 180 reais cada, e um liquidificador industrial com 10 litros, por mais de 900 reais. Se os números conferem, há superfaturamento. O preço médio por aí é de 1 mil para os aparelhos de ar, 600 para o liquidificador (inox) e 100 para os ventiladores. Vamos ver quem será capaz de aprovar estas contas!
Liga Esportiva Heliopolense
Os vereadores das Comissões da Câmara Municipal de Heliópolis já deram o Parecer favorável ao Projeto da vereadora Ana Dalva, que cria a Liga Heliopolitana de Desporto. Mesmo assim, Ana Dalva não quer colocar em votação antes de colher contribuições do maior número de desportistas possível. Já está com os convites prontos para uma reunião dia 28 de Setembro, na Câmara Municipal, com a maioria daqueles que tem ligação ou desenvolve atividades esportivas no município. Depois disso, com as possíveis emendas em mãos, colocará o Projeto em votação.
Boa desculpa 
O Secretário de Administração e Finanças da Prefeitura Municipal de Heliópolis escapou de ser sabatinado na Câmara Municipal. É que Ivan Fonseca, irmão do secretário, sofreu um acidente numa viagem a Salvador. O acidente não foi grave. Segundo informações, houve fraturas em uma das mãos, mas Ivan está fora de perigo. O acidente, que ocorreu no domingo, serviu como uma boa desculpa para o secretário ficar longe da Câmara Municipal, pelo menos por mais uma semana. Já que há esta interação fraterna, o bróder da secretaria poderia aproveitar para se aconselhar com o mano acidentado, que parece ter um pouco mais de juízo político.