Exclusivo!

TCE fará evento no CEJDS

TCE quer alunos praticando cidadania (foto: divulgação)      O Tribunal de Contas do Estado da Bahia – TCE – está desenvolvendo o pr...

Novidade

sexta-feira, 5 de julho de 2013

Juiz de futebol é esquartejado após matar jogador

Otávio Jordão da Silva de Catanhede, de 20 anos, matou Josenir dos Santos Abreu, 31, e foi morto em seguida. Juiz foi agredido e respondeu jogando faca; ele foi morto brutalmente
Da Redação do CORREIO
Josenir foi esfaqueado em campo pelo Juiz
Uma simples partida de futebol tornou-se uma grande tragédia no Maranhão. No último domingo (30), duas pessoas morreram durante um jogo amador disputado no município de Pio XII, no Maranhão. Árbitro da partida, Otávio Jordão da Silva de Catanhede, de 20 anos, esfaqueou o jogador Josenir dos Santos Abreu, de 31 anos, e acabou sendo esquertejado em seguida. Segundo a polícia, a confusão teria começado por conta da expulsão de Josenir, que não gostou da decisão e deu pontapés no árbitro. O juiz do jogo então sacou uma faca da cintura e a atirou no peito do atleta, que não resistiu aos ferimentos e morreu a caminho do hospital. Alguns torcedores presentes no estádio invadiram o campo e partiram para cima de Otávio, que foi amarrado, agredido, apedrejado e esquartejado. A cabeça de Otávio ainda foi colocada em cima de uma estaca. "Relatos de testemunhas já indicaram algumas pessoas que estavam no local na hora do fato. Vamos identificar e responsabilizar todos envolvidos. Um crime nunca vai justificar o outro. Ações como essa não colaboram com a legalidade de um estado de direito", disse Valter Costa, titular da 7ª Delegacia Regional de Santa Inês, segundo nota da Secretaria de Segurança Pública (SSP) maranhense.
Confissão

O Juiz Otávio Jordão foi esquartejado
(Imagem da Folha de Parnaíba)
De acordo com o globoesporte.com, Luis Moraes de Sousa, de 27 anos, foi preso pela Polícia Civil de Santa Inês na cidade de Conceição do Lago Açu e confessou ter iniciado o espancamento no árbitro Otávio. Ele ainda relatou a participação de mais duas pessoas: Francisco Edson Moraes de Sousa e Josimar de Sousa. O primeiro teria esquartejado a vítima, enquanto o outro teria participado do assassinato.