Exclusivo!

Poço Verde nega título a Lula. E daí?

A cegueira ideológica impede a transformação real da sociedade (foto: porvir.org.) Dizem que o Brasil está tão dividido que é preciso ...

Novidade

segunda-feira, 29 de julho de 2013

Heliópolis tem IDHM baixo e Itapicuru é o mais pobre

Heliópolis continua com IDHM baixo
O Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) de Heliópolis, divulgado pelo “Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil 2013”, realizado pela Organização das Nações Unidas (ONU) com ajuda do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), é 0,563, em 2010. O município está situado na faixa de Desenvolvimento Humano Baixo (IDHM entre 0,5 e 0,599). Entre 2000 e 2010, a dimensão que mais cresceu em termos absolutos foi Educação (com crescimento de 0,262), seguida por Longevidade e por Renda. Entre 1991 e 2000, a dimensão que mais cresceu em termos absolutos foi Educação (com crescimento de 0,118), seguida por Longevidade e por Renda. Isso graças ao significativo aumento da melhoria salarial dos professores, com o implemento do Piso Nacional de Salários e com a construção de novas escolas.
Ranking
Heliópolis ocupa a 4984ª posição, em 2010, em relação aos 5.565 municípios do Brasil, sendo que 4983 (89,54%) municípios estão em situação melhor e 582 (10,46%) municípios estão em situação igual ou pior. Em relação aos 417 outros municípios de Bahia, Heliópolis ocupa a 324ª posição, sendo que 323 (77,46%) municípios estão em situação melhor e 94 (22,54%) municípios estão em situação pior ou igual. Portanto ainda somos um grande problema.  
Itapicuru: o pior da Bahia
Itapicuru, na nossa região, registrou o menor Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) entre os municípios da Bahia. A cidade registrou IDMH em 2010 de 0,486, considerado desenvolvimento muito baixo (entre 0 e 0,499). O IDHM usa três dimensões – Longevidade, Renda e Educação – para criar um número que vai de 0 (pior) a 1 (melhor). Apesar do baixo índice, entre 1991 a 2010, Itapicuru teve um incremento no seu IDHM de 145,45% nas últimas duas décadas, acima da média de crescimento nacional (47,46%) e estadual (70,98%). O município, de 32 mil habitantes, segundo o Censo 2010, tem uma arrecadação de cerca de R$ 4 milhões mensais.

Veja o mapa completo da pobreza em Heliópolis clicando aqui.