Exclusivo!

Polícia Militar faz cerco a veículos irregulares

Sargento PM Cunha palestra no CEJDS (foto: Landisvalth Lima) O comandante do destacamento da Polícia Militar de Heliópolis, Sargento C...

Novidade

sexta-feira, 5 de julho de 2013

Começa o São Pedro 2013 em Heliópolis. Ainda bem!

                              Landisvalth Lima
Com uma participação de público menor a cada ano, teve início nesta sexta-feira (5) mais uma Festa de São Pedro em Heliópolis. Considerado o maior São Pedro do Nordeste baiano, o evento está muito aquém das suas primeiras edições. O executor da primeira edição, em 1987, o ex-prefeito Zé do Sertão, queria criar uma Micareta para atrair turistas ao município que nascia dos ventres de Ribeira do Amparo. Argumentei dizendo que o melhor seria uma festa junina. Ele disse que não faria um São João porque poderia atrapalhar a festa de Poço Verde. Então lhe disse que fizesse A Festa de São Pedro de Heliópolis. Naquela época, só dois municípios festejavam com eventos o santo das viúvas: Jeremoabo e Retirolândia. Ele gostou da ideia e fez da festa algo grande, hoje marca da nossa municipalidade. Fui o apresentador do São Pedro por cinco anos. Anunciei nomes como Luiz Gonzaga, Genival Lacerda, Trio Nordestino, Osvaldinho do Acordeon, Dominguinhos, Marinês e sua gente, Joquinha Gonzaga, Trio Lembrança, Negrão dos Oito Baixos e tantos outros nomes da música nordestina que encantou o país e o mundo, via Luiz Gonzaga e Dominguinhos.
Mas os tempos mudam. Chegaram as bandas com a músicas internacionais dos anos 70 e 80, apimentadas de romantismo para conquistar os corações dos jovens. Não importa se não tenham poesia ou arranjos revolucionários. Importa é que o público consome vorazmente. Como as festas públicas viraram meio de vida político e econômico, pouco se importam com a preservação da cultura, da identidade. Vale o pragmatismo. Não há espaço para ideologias. Com a massificação da TV, do rádio e com o auxílio ilegal e oportuno da pirataria, o povão pede e os políticos dão. É o circo. O pão é o Bolsa-família. Oxalá eles tivessem a competência para fazer com a educação a mesma eficiência que tem para fazer uma festa, sem, é claro, os superfaturamentos de praxe. Mas a festa acabará na segunda-feira e os problemas voltarão a ser lembrados. O filho estará na escola no 9º ano ainda sem estar corretamente alfabetizado e uma senhora parirá seu filho em Pombal, Antas, Cícero Dantas, Poço Verde ou Aracaju, porque ainda não temos uma maternidade em nosso município. Quando a festa acabar, cairá sobre nossos olhos toda monstruosidade da nossa realidade. Saberemos, pois, que, seja qual for o tamanho do evento, quem nunca perderá será o político. No fim da festa, ele terá seu nome um pouco melhor ou pior, mas – seguindo a ordem natural da nossa política regional – estará com mais alguns reais acrescidos ao seu patrimônio. E sei também que uns poucos, muito poucos, não fazem disso um procedimento comum.
A Alvorada contou com a participação de um bom público (foto: Jorge Souza)
Mas não fiquem pensando que eu sou contra a festa idealizada por mim. Temos que agradecer a cada um heliopolitano que trabalha o ano inteiro para garantir o financiamento do nosso São Pedro. Sim, isso mesmo. Quem paga a conta somos todos nós. Por isso temos que aproveitá-la. Se é a única coisa que os políticos nos oferecem, com um mínimo de organização, vamos vivê-la. Mesmo que não tenha o mesmo brilho de outrora, vamos torná-la mais animada. Na abertura, a Álvorada com Danielzinho, nesta sexta-feira (5), a cidade recebeu turistas de várias localidades e o ambiente pedia uma renovação. Mas enquanto essa renovação não chega, vamos nos divertir. Serão três dias a menos em nossas vidas sem sofrimento, sem pensar em dor, sem pensar em desemprego. O São Pedro de Heliópolis é o nosso maior lenitivo contra os nossos problemas ainda não resolvidos. Veja a programação abaixo e caia na gandaia enquanto a realidade não vem!  
Programação do São Pedro de Heliópolis: Hoje aconteceu a Alvorada Festiva com Danielzinho e Forrozão Quarta de Milha. Agora pela noite teremos Forró Maior, Olivan Monteiro e Canindé. Amanhã, Sábado (6), Paixão Ardente, Alaelson do Acordeon, Boka de Sergipe, Gatinha Manhosa, Página Virada e Forró É o Chefe. Domingo (7), matinê as 15 horas com a Banda Fabilu. Pela noite: Forró no Alvo, Toca do Vale, Nino Coutinho e Banda Imortal, e Puro Desejo.
     Boa festa!!!!!