Exclusivo!

Polícia Militar faz cerco a veículos irregulares

Sargento PM Cunha palestra no CEJDS (foto: Landisvalth Lima) O comandante do destacamento da Polícia Militar de Heliópolis, Sargento C...

Novidade

terça-feira, 25 de junho de 2013

Estudantes e professores da UFRB contra Wagner

Bárbara Affonso/ Juliana Almirante/Evilásio Júnior – do Bahia Notícias.
Governador transferiu governo para Cachoeira
(foto:Manu Dias)
Cerca de 50 estudantes e professores da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) protestaram durante a transferência da sede do governo do Estado para a cidade de Cachoeira, no Recôncavo baiano, na manhã desta terça-feira (25). O ato aconteceu durante a missa incluída na cerimônia de alteração da sede governamental, após o hasteamento das bandeiras do Brasil, da Bahia e de Cachoeira, pelo governador Jaques Wagner (PT), pelo presidente da Assembleia Legislativa, Marcelo Nilo (PDT), e pelo prefeito do município, Carlos Pereira (PP), em solenidade realizada em frente à Câmara de Vereadores. Segundo a Polícia Militar, a manifestação foi realizada pelo Fórum Tripartite do Centro de Artes, Humanidades e Letras da instituição de ensino, que entregou uma pauta de reivindicações ao gestor da cidade. Em conversa com o Bahia Notícias, o professor de Ciências Sociais da UFRB, Antônio Eduardo, explicou que o grupo pede um espaço para instalar um restaurante universitário; um protocolo de cooperação entre os governos municipal, estadual e federal para aquisição de imóveis para instalação de ateliês, espaços de convivência e um acervo do Patrimônio Histórico, que também incentivaria o turismo na região; a melhoria da qualidade de Ensino Fundamental e do transporte local, com a construção de um acesso rodoviário de Amargosa até a BR-101; a federalização e transformação do Hospital de Santo Antônio de Jesus em uma unidade-escola do Centro de Saúde da universidade; e a instalação de um posto de Corpo de Bombeiros entre Cachoeira e São Félix, devido à necessidade de atender aos imóveis antigos das cidades históricas. Os integrantes do protesto seguiram, após a celebração religiosa, em passeata até a ponte D. Pedro II e se juntaram ao Movimento Passe Livre (MPL) e à Marcha das Mulheres. Os manifestantes prometem fazer novo ato durante mais uma etapa da cerimônia de transferência da sede do governo, em sessão solene na Câmara de Vereadores, às 14h. O vice-governador Otto Alencar (PSD) prometeu receber o grupo. Segundo a recepcionista da Casa Legislativa, Conceição Souza, foi o primeiro ano em que a comitiva do governo chegou antes do horário marcado e a cerimônia ocorreu pontualmente às 8h. A alteração para a cidade do Recôncavo no dia 25 de junho homenageia a data em que, no ano de 1822, os moradores do município iniciaram as lutas pela Independência no estado, que culminaram com a batalha em 2 de julho de 1823. Com a medida, o governador deve despachar em Cachoeira até a próxima terça (2).

VOLTA ANTECIPADA

Apesar de ser estabelecido em 2007 que em 25 de junho a sede do governo seria transferida simbolicamente para Cachoeira, o governador Jaques Wagner não despachou no município do Recôncavo nesta terça-feira (25). De acordo José Carlos Matos, presidente da Câmara de Vereadores local, a sessão solene contou apenas com o secretário estadual de Cultura, Albino Rubim. Ele declarou ao Bahia Notícias que o chefe do Executivo se ausentou porque "tinha outros compromissos na agenda e também pela movimentação de manifestantes nesta manhã". Segundo a assessoria de Comunicação da Casa, este é o segundo ano consecutivo que a transferência da sede não acontece como manda o figurino, já que em 2012 a manifestação de professores também fez o governador voltar mais cedo para Salvador. "Fiquei um pouco decepcionado porque há cinco anos ele vinha e passava o dia todo, despachava com o prefeito e participava da sessão solene. Esse ano, a gente estava aguardando o anúncio de obras para a região, mas ele chegou e saiu sem anunciar nada", lamentou o prefeito Carlos Pereira, em entrevista ao BN. Nos bastidores, vereadores brincavam que o governador chegou às 2h, hasteou a bandeira às 2h15 e foi embora às 2h30.