Exclusivo!

Polícia Militar faz cerco a veículos irregulares

Sargento PM Cunha palestra no CEJDS (foto: Landisvalth Lima) O comandante do destacamento da Polícia Militar de Heliópolis, Sargento C...

Novidade

terça-feira, 4 de junho de 2013

Ana Dalva não é Fabiano!

                       Landisvalth Lima
Esta semana comentava em sala o comportamento do personagem Fabiano, de Vidas Secas, romance do alagoano de Palmeiras dos índios, Graciliano Ramos. O marido de Sinhá Vitória baixa a cabeça duas vezes pelo menos: quando aceita as contas feitas pelo patrão e quando encontra o Soldado Amarelo no meio da caatinga. Neste último caso, Fabiano poderia se vingar da prisão injusta que sofreu por obra e graça do militar perdido no meio do mato. Aprendi em minha vida a respeitar o ser humano como nunca, mas minha mãe também me ensinou a nunca dar a outra face. Parafraseando outro gênio da literatura, Augusto dos Anjos, este de Sapé, na Paraíba, é preciso saber que o homem que vive nesta terra miserável entre feras, sente a inevitável necessidade de também ser fera, porque o beijo pode ser a véspera do escarro e a mão que afaga é a mesma que apedreja. Fabiano poderia ter feito tudo, menos ensinar o caminho de saída da caatinga ao soldado.
Quem foi o responsável ou a responsável pela organização da celebração da Missa das Autoridades na última segunda-feira, em festejo ao Padroeiro do Sagrado Coração de Jesus, na Igreja Matriz de Heliópolis, deve ter pensado que Ana Dalva é igual ao personagem Fabiano.  Caso não tenha lido o romance Vidas Secas, esta pessoa agiu com deselegância e foi incompetente, além de ter quebrado o protocolo. Se homem, foi ainda discriminador e preconceituoso; se mulher, também alienada e inconsequente.
Explico ao leitor: na hora da apresentação das autoridades, colocaram como representante dos vereadores Zeic Andrade, que é vice-presidente do Poder Legislativo Municipal. Até aí tudo estaria bem. Só que a presidente estava presente. Ana Dalva estava lá e ela é a representante da Câmara de Vereadores em quaisquer circunstâncias, como Ildefonso Andrade Fonseca é o representante do Poder Executivo Municipal de Heliópolis até na Cochinchina!
Não houve erro da parte do Padre celebrante. Ele não é de Heliópolis. Não sabe quais suas autoridades. Foi dado a ele um papel para ser lido. Seria provocação? Não acredito que Zeic tenha concordado com isso. Prefiro acreditar que, como marinheiro de primeira viagem que é, não tenha medido as consequências do ato. Todos sabem que Ana Dalva não era a candidata do prefeito à presidência da Câmara, mas isso ainda não foi superado? Será que um dia Ildinho aceitaria ver citado como representante do município de Heliópolis o vice-prefeito Gama Neves, mesmo o prefeito estando presente ao evento?
E não me venham com essa de lapso, porque nada foi corrigido. Ana Dalva se manteve sóbria. Não criou confusão. Ficou na dela e se comportou de acordo. Como sempre, competente como é, de postura correta, vai aguardar um pronunciamento oficial de quem promoveu a aberração. Depois pensará no que fazer. Baixar a cabeça é que ela não vai. Depois de estar na oposição praticamente sozinha por quatro anos, combatendo um desgoverno municipal perseguidor e rancoroso, construindo um lastro onde hoje transita muitos dos que estavam do lado daquele mesmo desgoverno, Ana Dalva não pode deixar passar este episódio em branco. Não pode baixar a cabeça como Fabiano. Pode até ser que alguns considerem uma besteira, mas uma fagulha também é algo insignificante e pode provocar uma grande explosão. Tem gente no governo municipal querendo brincar com fogo?
Cem mil por cabeça!
Não estou autorizado a falar em nomes de santos, mas vou contar o milagre. Um prefeito de nossa região está oferecendo 100 mil reais para cada vereador que aprovar as contas rejeitadas pelo TCM do seu antecessor e padrinho. Um vereador se negou até a conversar na possibilidade de ouvir a proposta e o valor foi dobrado imediatamente. Alguém tem dúvida onde está indo parar o dinheiro que falta a um hospital, por exemplo?
Querendo desistir!
Um político eleito de uma cidade encravada no sertão da Bahia, que pediu para não revelar o nome, disse que está cansado. Não aguenta mais tanto pede-pede de emprego, ajuda, patrocínio e outras clemências. Já pensa em renunciar. Pena que eu não estava na hora. Teria digitado imediatamente o pedido de renúncia. Há muita gente na fila querendo trabalhar. Política é a arte dos que não precisam, não querem e não desejam sossego. É tarefa para quem quer transformar a vida do povo e não a sua.
Viagem a Canudos
O professor de História do Waldir Pires, Eraldo Neves, e o professor de Língua Portuguesa e Literatura Brasileira do José Dantas, Landisvalth Lima, estão promovendo uma viagem de estudantes das duas instituições ao Parque Estadual de Canudos. A data provável será dia 15 de Junho, um sábado. A viagem será patrocinada pela Secretaria Municipal de Educação e pela Prefeitura Municipal de Heliópolis, que fornecerão os ônibus para transporte dos alunos e professores. A confirmação da data está dependendo apenas do professor Quelton Almeida, o secretário, que formalizará junto ao prefeito Idelfonso Fonseca. Estão convidados para a viagem os professores Gilberto Jacó, de Geografia, e Adilson Nobre, de História.
Sessão movimentada
A sessão ordinária da Câmara Municipal de Heliópolis da próxima segunda-feira será movimentadíssima. Ana Dalva apresentará uma nova prestação de contas e também o veículo adquirido para o parlamento, já emplacado e tudo o mais. Além disso, dará entrada em projetos de interesse da comunidade e poderá fazer seu primeiro pronunciamento da tribuna. Vem coisa por aí! Será que seria algo envolvendo denúncias feitas por ela da administração anterior, que estão sendo apuradas pelo Ministério Público, e que envolvem as empresas Beatriz Construções e Ideal Informática? Mistério!!!!