Exclusivo!

Novo Triunfo é a cidade mais pobre do Brasil

Novo Triunfo é a cidade mais pobre do Brasil (foto: Google) Ser Nordeste duas vezes não é fácil. Nossa região está localizada no Norde...

Novidade

quinta-feira, 2 de maio de 2013

Fome já provocou 258 mil mortes na Somália

A fome está matando sem piedade os somalis e o mundo não ouve!

Quase 258 mil somalis morreram de fome entre outubro de 2010 e abril de 2012, destaca um relatório da ONU divulgado nesta quarta-feira (1º). "A fome e a grave insegurança alimentar na Somália mataram 258 mil pessoas entre outubro de 2010 e abril de 2012, incluindo 133 mil crianças com menos de cinco anos", afirma um documento da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) e da Rede de Alerta contra a Fome (Fews-Net), financiada pelos Estados Unidos. Segundo a "primeira estimativa científica" do balanço da crise alimentar, "4,6% da população total e 10% das crianças com menos de cinco anos morreram no sul e centro da Somália". Nas regiões de Baixo Shabelle, Mogadíscio e Bay, as mais afetadas, a crise alimentar matou, respectivamente, 18%, 17% e 13% das crianças com menos de cinco anos. A fome provocou 30 mil mortes por mês entre maio e agosto de 2011, segundo o estudo. O balanço é superior ao da fome de 1992 no país, que supostamente matou 220 mil pessoas em 12 meses, mas a crise anterior é considerada mais grave por ter matado um percentual maior da população. A fome de 2011-2012 na Somália afetou quase quatro milhões de pessoas, metade da população do país. A crise foi provocada principalmente por uma grave seca no Chifre da África e se agravou pela catastrófica situação da segurança no país, que está em guerra civil desde a queda do presidente Siad Barre em 1991.
Reajuste pode ser maior
O governador Jaques Wagner afirmou nesta quarta-feira (1º) que pode conceder aos servidores estaduais um reajuste superior aos 2,5% propostos inicialmente. O chefe do Executivo estadual descartou, no entanto, um porcentual acima da inflação. “Eu mandei o projeto de lei, mas suspendi a votação para abrir espaço para a negociação. É óbvio que quando você abre um processo como este, é preciso estar disposto a ceder”, declarou o petista, após reunião com servidores, secretários e representantes da base aliada. Segundo o jornal A Tarde, uma hipótese levantada nos bastidores é a de parcelamento do reajuste – cujo índice seria maior – com a primeira parte agora e outra no segundo semestre deste ano. Tudo para o servidor é minguado, suado, aos pouquinhos!
Judiciário parou
Os servidores do Poder Judiciário da Bahia paralisaram as atividades por 24h nesta quinta-feira (2), em protesto contra descumprimento da data-base salarial da categoria. A classe organizada pelo Sindicato dos Servidores Auxiliares do Poder Judiciário do Estado da Bahia (Sintaj) fez uma manifestação em frente à sede Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) às 9h. Em nota divulgada à imprensa, o TJ-BA afirma que não garantiu a reposição salarial porque aguarda definição do Executivo, "que é quem repassa os valores e que não pode fugir da linearidade do aumento geral concedido pelo governo do Estado". O Sintaj rebate que o TJ é "independe do Executivo" e teria condições de cumprir com a data-base. Os funcionários prometem uma nova paralisação na próxima quarta (8), caso o acordo não seja cumprido.
Dilma é uma “torturadora”!
Depois de vender 150 mil exemplares de sua autobiografia ("Lobão - 50 Anos a Mil", editora Nova Fronteira), agora o cantor Lobão lança "Manifesto do Nada na Terra do Nunca". Com tiragem de 40 mil exemplares --o anterior saiu com 10 mil--, o livro traz duras críticas a figuras dos meios artístico e político do país. Para a feitura do livro, que demorou sete meses, o compositor diz ter lido mais de 60 obras --de Slavoj Zizek a Olavo de Carvalho e "tudo sobre a Semana de Arte de 1922"-- para sustentar argumentos. Em "Manifesto do Nada na Terra do Nunca", Lobão disparou até contra a presidente Dilma Rousseff, que é chamada de "torturadora" em capítulo cujo título é "Vamos Assassinar a Presidenta da República?". O artista também diz que Roberto Carlos é "múmia deprimida" e os Racionais MCs são o "braço armado do PT".
PEC 37 pode acabar com 34 mil investigações
Uma eventual aprovação da PEC 37 põe em risco no mínimo 34 mil investigações em andamento no país. A Proposta de Emenda à Constituição retira do Ministério Público a autonomia para apurar crimes. Atualmente, as 34 mil investigações criminais equivalem a cerca de 30% do número de inquéritos conduzidos pela Polícia Federal, segundo reportagem da Folha de S. Paulo. O temor entre policiais e procuradores levou à criação, na última terça-feira (30), de um grupo de trabalho na Câmara para analisar o texto da PEC 37, que pode ser votada em junho. “Não há dúvida de que, se a PEC 37 for aprovada, nós teremos o risco de que milhares de investigações em curso no país, conduzidas pelo Ministério Público, sejam jogadas no lixo”, disse o procurador-geral da República, Roberto Gurgel.
Balança mas cai
A balança comercial brasileira, que mostra a diferença entre as importações e as exportações do país, apresentou deficit de US$ 994 milhões em abril, o pior resultado já verificado para o mês desde o início da série histórica em 1993. No acumulado do ano, o resultado negativo já chega a US$ 6,2 bilhões --outro recorde negativo histórico. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (2) pelo Mdic (Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior). A diferença entre o cenário vivido pelo país este ano e em 2012 é gritante. Em abril do ano passado, a balança comercial registrou superavit (resultado positivo) de US$ 900 milhões. E de janeiro a abril daquele ano, apresentou saldo positivo de US$ 3,3 bilhões.
Eduardo Campos não quer esconder nada
Eduardo Campos, governador de Pernambuco, em entrevista após reunião com a presidente 
Dilma Rousseff em Brasília.   (foto: Alan Marques - 14.jan.2013/Folhapress)
O governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), preferiu não endossar as declarações do senador Aécio Neves (PSDB) sobre o governo federal ser leniente com a inflação, mas não perdeu a chance de alfinetar o Palácio do Planalto. "Não faço esse tipo de declaração [de que o governo é leniente com a inflação]. A gente deve conversar e todo mundo ajudar nesse processo. A gente tem que ter cuidado, não adianta esconder os problemas", disse o governador, que vistoriou nesta quinta-feira (2) obras de uma barragem no interior de Pernambuco.
14 crimes sexuais
O apresentador veterano inglês Stuart Hall, que trabalhou para a emissora BBC, se declarou culpado de 14 crimes sexuais cometidos contra meninas de 9 a 17 anos entre 1967 e 1985. Hall, 83 anos, admitiu ter cometido os crimes perante o Tribunal de Preston, no condado inglês de Lancashire, no mês passado. Segundo os meios de comunicação britânicos, outras três acusações de agressão sexual e uma de estupro ficaram arquivadas neste processo. A informação sobre a confissão não podia ser revelada até esta quinta-feira, 2, por existir restrições impostas aos veículos de imprensa. O apresentador, um dos rostos mais conhecidos da mídia do país durante 50 anos, ficará em liberdade, pagando uma fiança, até o dia 17 de junho, quando o juiz emitirá a condenação. O advogado da defesa, Crispin Aylett, afirmou que seu cliente queria se desculpar diante de suas vítimas. Lá, eles confessam e pedem desculpas. Aqui, estão sempre a dizer que são inocentes!
Mercadante fora
O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, comunicou oficialmente o PT paulista que não será candidato ao governo de São Paulo. A formalização de sua posição foi feita em carta enviada à direção do partido no último dia 26, quando divulgou em entrevista sua decisão. A aliados, o ministro afirmou que mantém sua decisão mesmo após a declaração do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, feita na manhã desta quinta-feira, 2, de que não acreditava que a retirada de Mercadante seja definitiva. Já que não será candidato, o ministro poderia dizer para que veio. A educação do país está seguindo nossa balança comercial.
Com informações do UOL, jornal A TARDE, Bahia Notícias, G1, Estadão e Folha de São Paulo.