Exclusivo!

TCE fará evento no CEJDS

TCE quer alunos praticando cidadania (foto: divulgação)      O Tribunal de Contas do Estado da Bahia – TCE – está desenvolvendo o pr...

Novidade

domingo, 19 de maio de 2013

Boato sobre o Bolsa Família revela decadência da classe política

Boato sobre o fim do benefício gerou tumulto em vários estados

Este país, apesar de já bater na porta da 5ª potência econômica do mundo, continua praticando atos que muito bem podem ser bestiais. Tudo fruto de uma classe política repleta de imbecis, respingada aqui e ali de alguns poucos agentes públicos de conduta verdadeiramente superior. Neste fim de semana, várias lotéricas e agências da Caixa Econômica ficaram lotadas de pessoas realizando saques do benefício do Programa Bolsa Família. É que surgiu um boato que este seria o último pagamento e que o programa estava com os dias contados. A má notícia se espalhou como uma praga e só há uma certeza: quem a criou tem interesse político e pensa que o Brasil é um país que se pode controlar com boataria. Logo vieram as redações. A ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, fez neste domingo (19) um apelo para que a população siga o calendário do governo para saque do benefício do Programa Bolsa Família e não procure as agências da Caixa Econômica Federal e dos Correios antes da data, informa a Agência Brasil. Para a ministra, o boato de que o BF seria suspenso não prejudica o governo, mas a população. “Não consigo entender o que alguém ganharia [com o boato]. O governo não vai ser prejudicado, pois o Bolsa Família já está consolidado. Esperamos que seja um mal entendido”, disse. A ministra declarou ainda que desconhece relatos de usuários nas redes sociais que dizem ter conseguido sacar o benefício antes da data e que demonstraram temor de que isso sinalizasse uma interrupção futura do programa. “Se a pessoa conseguiu sacar antes, é mais um motivo para não se preocupar, pois o dinheiro estava lá”, afirmou.
Só que a ministra sabe que tudo isso é fruto da antecipação da corrida eleitoral. Quem não se lembra do boato de que Lula acabaria com a aposentadoria ou de que Fernando Henrique privatizaria a Petrobras? Muitas pessoas se esquecem de que todos estes boatos existem porque há falta de informação. Pensam que estamos ainda na época da ditadura sob as ordens de um único homem. Medidas extremas como estas teriam que passar pelo crivo de todo um sistema, pautadas em argumentos irrefutáveis. Imaginava que o país jamais passaria novamente por uma boataria como esta. Tinha certeza de que o nível de amadurecimento do nosso povo cresce. Lento, mas cresce. O que não sai do lugar é a mentalidade tacanha dos nossos políticos. O PSDB quer o PT como inimigo e vice versa. Não olham para a REDE ou para o PSB e nem sequer falam dos outros coadjuvantes. Sim, são todos coadjuvantes. O protagonista é o Brasil, como nação. Só lamento ver que, 10 anos depois, a certeza baixa decepcionante sobre o nosso semblante nos informando de que nada mudou. O sonho da transformação de uma nação virou uma bolsa. Nela cabe tudo: da alimentação dos sem-nada aos mais esdrúxulos atos de manipulação daquilo que costumamos chamar ação republicana. Outros boatos virão.
Sindicato dos Trabalhadores poderá ter 3 chapas
A eleição para a nova diretoria do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Heliópolis já foi convocada pelo atual presidente Juarez Carlos de Oliveira, que concorre à reeleição. Juarez afirma que haverá 3 chapas concorrendo. Além da liderada por ele, haverá uma liderada por Zé Guerra, atual secretário de Agricultura, e outra liderada por Edmeia Torres, Líder da Pastoral da Criança e esposa de Joaquim Torres, fundador do Sindicato. O grupo de Juarez rachou e está apoiando Edmeia. Mas Juarez está costurando a chapa e recebeu proposta de Zé Guerra. Só que o secretário, para apoiar, queria Agostinho do Camboatá na condição de Tesoureiro. Juarez disse que “ele queria a alma do Sindicato. Não posso entregar algo que está hoje organizado, depois de estar com um rombo altíssimo!”. Vale lembrar que o presidente anterior era Zé Guerra e ele foi derrotado por Juarez. Enquanto as coisas não se definem, Edmeia e seu grupo caminham por fora em busca de um Junho melhor e diferente.