Exclusivo!

Polícia Militar faz cerco a veículos irregulares

Sargento PM Cunha palestra no CEJDS (foto: Landisvalth Lima) O comandante do destacamento da Polícia Militar de Heliópolis, Sargento C...

Novidade

sexta-feira, 19 de abril de 2013

Deda não tem data para receber Sintese


Não podemos ser tratados com indiferença pelo governo do Estado
Os professores não sabem quando serão recebidos pelo governador. (foto: Infonet)
Os professores da rede estadual reunidos em assembleia na última quinta-feira, 18,  receberam com revolta e indignação a resposta do sub-secretário de Relação com os Movimentos Sociais e Sindicais, Francisco dos Santos. Ele informou a vice-presidenta do SINTESE, Lúcia Barroso que o governo não tem data para receber os professores para tratar do reajuste do piso.
A direção do SINTESE só conseguiu a resposta durante a assembleia depois de várias tentativas. “Queremos ter interlocutores no governo do Estado para tratar não só da questão do reajuste, mas da situação grave em que vivem diversas escolas da rede estadual”, aponta presidenta Ângela Mela.
A presidenta do SINTESE ressaltou que o governo do Estado precisa do mesmo empenho empreendido para a captação de recursos para o Proinveste para resolver os problemas da Educação.
Os últimos dias têm sido de apreensão e tensão em várias escolas de Aracaju e da região metropolitana. As aulas na Escola Estadual Francisco Rosa, no Bugio, estão paralisadas por falta de condições de trabalho e de segurança para alunos, professores e funcionários. No Colégio Dom Luciano os alunos foram assaltados na porta da escola.  “Os professores, alunos e pais estão em pânico. A violência externa está chegando as escolas e precisamos ser protegidos.”, afirma a presidenta.
Na Escola Poeta João Ribeiro, no Conjunto Jardim em Socorro, os alunos e pais protestaram pela falta de professores. No Paulino Nascimento, no povoado Robalo, os estudantes também protestaram pela falta de professores, ventiladores e bebedouro.
Greve Nacional
A assembleia também foi ponto de mobilização para a greve nacional da educação entre os dias 23 e 25 de abril. Para Sergipe os eventos já começam dia 22. O professor Joel Almeida, da direção do SINTESE e também da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação estará na Câmara de Vereadores, após convite do vereador Iran Barbosa, para falar sobre a 14ª Semana Nacional de Promoção da Educação Pública. A convite deputada Ana Lúcia no dia 25 a partir das 9h a presidenta do SINTESE terá uma fala na Assembleia Legislativa com a mesma temática.
Marcha da Indignação
No dia 25 será realizada em Sergipe a Marcha da Indignação. A concentração será a partir das 14h na Praça da Bandeira.
Paralisação
Os professores também definiram uma paralisação no dia 07 de maio. Às nove da manhã eles se reúnem em assembleia no Instituto Histórico e Geográfico.
Do portal do SINTESE.