Exclusivo!

Poucas & Boas 2017.3

2020 já começou? Alguns políticos de Heliópolis precisam saber que 2020 só começa após 2018. Ou seja, os resultados de 2018 podem in...

Novidade

quarta-feira, 24 de abril de 2013

Capitão e ex-presidiário estão presos acusados de participação no extermínio em Poço Verde

José Augusto Aurelino foi preso no Pará (foto: Rede Record)
A Secretaria de Segurança Pública (SSP) de Sergipe, após fato denunciado pela deputada estadual e presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa Ana Lúcia (PT), diz que o extermínio de jovens em Poço Verde é guerra de traficantes. Segundo o assessor de comunicação da SSP, Lucas Rosário, a secretaria já vem tomando medidas há algum tempo. “O que existe é uma guerra pela geografia do tráfico de drogas na região. Estamos com o delegado Everton dos Santos à frente das investigações e departamentos especializados da SSP. A gente percebe que há uma incidência de homicídios e que os responsáveis precisam ser presos. O que há em Poço Verde é um fenômeno do Nordeste, são grupos rivais se digladiando, um ameaçando o outro e se matando”, afirmou.
Para a secretaria, portanto, não existia uma lista de mortes, nem grupo de extermínio. “Existe um fenômeno da criminalidade que é a luta pelo espaço do tráfico. E a lei deles é muito dura, que o fim é a morte”. Só que o juiz Edno Aldo Ribeiro de Santana, substituto da Comarca de Poço Verde, determinou a prisão temporária do capitão reformado da Polícia Militar Josenildes Rodrigues Santana, 60, acusado de envolvimento em suposto grupo de extermínio que teria atuação no município de Poço Verde. O capitão reformado está preso disciplinarmente desde terça-feira, 16, por determinação do Comando Geral. Ele foi identificado como integrante do suposto grupo de extermínio nas investigações policiais que estão sendo desenvolvidas pelo delegado Éverton Santos, coordenador das Delegacias de Polícia Civil do Interior.
Se levarmos em consideração o que disse Lucas Rosário, estaria o capitão envolvido no tráfico de drogas ou o assessor jogou palavras ao vento?
Segundo a repórter Cássia Santana, do portal Infonet, por se tratar de prisão administrativa disciplinar, que tem prazo de vigência de 72 horas, o capitão reformado seria libertado na noite da última sexta-feira, 19. Mas permanecerá preso por mais 30 dias, atendendo determinação judicial. O comando do Presídio Militar recebeu a notificação na manhã desta sexta-feira, 19, conforme informações do major Paulo César Paiva, chefe da 5ª Seção da PM.
 Outro suspeito preso no Pará
Um outro suposto envolvido no extermínio foi preso nesta segunda-feira, 22. José Augusto Aurelino, 40, foi localizado no estado do Pará, após investigações da Coordenadoria de Polícia Civil do Interior (Copci). Segundo informações da Secretaria de Segurança Pública (SSP), o suspeito deverá chegar a Sergipe nesta terça-feira, 22. “A polícia obteve informações consistentes sobre o paradeiro do suspeito, localizando-o na manhã de segunda-feira [22]. Ele tinha um mandato de prisão em aberto, e não esboçou reação durante a abordagem da polícia”, afirma Lucas Rosário, assessor de comunicação da SSP.
José Augusto Aurelino, 40, foi detido em Paragominas, a 300 quilômetros de Belém, capital paraense. Ele é o segundo suspeito de participar do extermínio que já matou 17 pessoas em Poço Verde, Tobias Barreto e Heliópolis (BA). O acusado só deve chegar à Aracaju por volta das 3h da madrugada desta quarta-feira, 24. Ele deverá ser encaminhado à Coordenadoria de Polícia Civil do Interior (Copci). Os detalhes da prisão e da investigação deverão ser divulgados pelo delegado Everton Santos através de coletiva de imprensa em data, horário e local a serem definidos. “A tendência é que até o final desta semana , a Coordenadoria detalhe em coletiva de imprensa o tipo de envolvimento do suspeito no caso de Poço Verde, bem como do capitão reformado [Josenildes Rodrigues Santana]”, completa.
Com informações complementares do portal INFONET.