Exclusivo!

Rede com nova direção na Bahia

Os novos dirigentes da Rede na Bahia (foto: Landisvalth Lima) O partido Rede Sustentabilidade elegeu neste domingo (10) a sua nova com...

Novidade

domingo, 31 de março de 2013

Sargento mata ex-mulher na frente dos filhos em Canudos


Sargento da PM mata ex-mulher e depois se suicida na frente dos filhos em Canudos. Casal travava disputa judicial. Sargento foi buscar os filhos para passar o domingo de Páscoa, mas discussão com a ex terminou em tragédia.
Canudos Acontece.com - Louise Lobato – do CORREIO – e Henrique Mendes – de A TARDE.
Tudo ocorreu na frente desta mercearia
Um sargento da Polícia Militar matou a ex-mulher e depois se suicidou na frente dos filhos em Canudos, município localizado a 350 quilômetros da capital baiana. O crime aconteceu por volta das 9h deste domingo (31), em um povoado a cinco quilômetros da cidade. Segundo o capitão Moura, da 5ª Companhia do 5º Batalhão de Polícia Militar (BPM/Euclides da Cunha), o PM Isamaque Ferreira Lima, de 48 anos, havia acabado de buscar os quatro filhos para passar o Domingo de Páscoa quando ele encontrou com a ex-companheira na Mercearia Carvalho. Segundo um morador da cidade, que prefere não ser identificado, o homicídio ocorreu quando o militar Isamaque Ferreira Lima, de 48 anos, que estava com os três filhos em seu veículo, encontrou a ex-esposa em frente à Mercearia e Frigorífico Carvalho. Ao descer do automóvel, o PM teria iniciado uma discussão com a vítima. O casal estava separado havia pouco tempo. Durante a briga, o PM sacou a arma e disparou três vezes contra a ex, Regina Cardoso de Carvalho, 38 anos. Informações de testemunhas apontam que Regina deu as costas para o ex-marido antes de ser atingida pelos três tiros. Em seguida, o sargento atirou na própria cabeça.
Sargento Isamaque
Os filhos do casal - uma menina de seis anos e os gêmeos de quatro - estavam dentro do carro do pai e presenciaram o crime. O filho do PM com a primeira esposa, um garoto de 8 anos, também estava no Volkswagen Voyage do sargento e assistiu a toda cena. Regina não resistiu aos ferimentos e morreu em frente a mercearia. O PM Isamaque chegou a ser socorrido para um hospital da região, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.  "Já haviam indícios que este tipo de fa
Regina Cardoso
talidade poderia acontecer", relatou o capitão Moura. "Segundo testemunhas, a Regina já tinha registrado queixa contra o sargento por ameaça. Eles também já tinham feito parte de uma audiência conciliatória com o Ministério Público, mas não chegaram a um acordo. Tudo indica que a disputa dos dois tinha relação com a guarda das crianças".
O corpo de Regina Cardoso de Carvalho permanece no local do crime, aguardando a chegada do Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Euclides da Cunha. Já o corpo do sargento Isamaque Ferreira Lima está em um hospital local, onde também aguarda a chegada do DPT. O caso será investigado pela Delegacia de Canudos. As crianças foram retiradas da cena do crime e estão acompanhadas dos familiares maternos, mas também devem ser ouvidas pela polícia da região.
Comoção - De acordo com testemunhas entrevistadas por A TARDE, que preferiram não ser identificadas, o clima na cidade, de população próxima a 16 mil habitantes, é de comoção. A ex-mulher do PM, Regina Cardoso, era professora de história no colégio municipal Comaf, em Canudos, e irmã do vereador Bino (PMDB). Até as 14h30 deste domingo, o corpo de Regina permanecia no local do homicídio; e o do militar Isamaque Ferreira no hospital do município. Nenhum parente do policial compareceu a unidade médica até esta tarde.