Novidade

terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Yoani Sánchez, blogueira cubana, virá à Bahia


      Da Folha de São Paulo
Yoani Sánchez, escritora cubana que mantém o blog "Generación Y,
escreve em um notebook, em Havana (foto: 
Desmond Boylan/Reuters)

     A blogueira cubana Yoani Sánchez anunciou na segunda-feira que obteve o visto para viajar ao Brasil, onde ela pretende desembarcar em 17 de fevereiro para a estreia na Bahia de um documentário em que ela aparece. No país, seu primeiro compromisso é participar, na Bahia, do lançamento do documentário "Conexão Cuba > Honduras", de Dado Galvão. Ela também deverá passar por São Paulo, em agenda ainda não programada. A passagem pelo Brasil é a primeira escala de Yoani em sua primeira viagem internacional em quase dez anos, após 20 tentativas de deixar Cuba. A dissidente conseguirá viajar graças à reforma migratória que eliminou a "autorização de saída" dada pelo governo. No início do ano passado, ela chegou a fazer um apelo à presidente Dilma Rousseff para conseguir ser liberada pelo regime comunista comandado por Raúl Castro. Reconhecida com vários prêmios internacionais que não pôde receber, Yoani viajará também a Peru, Colômbia e México --onde foi convidada para participar da reunião da Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP)--, além de Argentina e Chile. Ela ainda visitará a Espanha, onde, em 2008, recebeu o Prêmio de Jornalismo Ortega y Gasset, além de Itália, República Tcheca, Polônia, Suíça (país onde viveu entre 2002 e 2004) e Alemanha. Seus planos também incluem os Estados Unidos. Em Nova York, ela planeja participar de conferências em distintas universidades. Na Flórida, visitará a irmã que não vê há um ano e meio. "Esses lugares me esperaram por muito tempo. Isso representa que para Yoani Sánchez, as fronteiras nacionais se abriram e vou poder sair da ilha todas as vezes que quiser", disse. Na semana passada, ela disse à agência de notícias Efe que receber o passaporte foi uma "sensação agridoce", porque é um feito que não "deveria ser notícia". "Teria que ter obtido pelo fato de ser cubana. Deveria ser um direito inalienável", disse. Se desejar conhecer o blogue Generación Y, clique aqui.