Exclusivo!

Mais duas mortes trágicas em Heliópolis

Mariza Alves sofria de asma Adriano faleceu em acidente A cidade de Heliópolis tem vivido uma das maiores epidemias de mortes de...

Novidade

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

ÉPOCA revela quanto custa ganhar a eleição municipal


A disputa por prefeituras e Câmaras municipais em 2012 movimentou R$ 4 bilhões. Foi o maior valor declarado da história


VINÍCIUS GORCZESKI (TEXTO) E OTÁVIO BURIN E LUIZ SALOMÃO (GRÁFICO)- da revista ÉPOCA


A batalha pelo voto do eleitor no ano passado durou quatro meses, de julho a outubro. No curto período, os candidatos pediram votos nas ruas, criaram spots e programas eleitorais para rádio e TV, além de distribuírem material impresso. Apuradas as urnas, os candidatos prestaram contas à Justiça Eleitoral. Um levantamento inédito feito a partir dos dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) mostra que a eleição de 2012 foi a mais cara da história: R$ 4 bilhões usados por 419.900 candidatos a vereador e 15.100 a prefeito. 


A pesquisa foi feita por Bruno Speck, da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), especialista em contas eleitorais. Ele apurou quem gastou mais por voto e por campanha e registrou os maiores financiadores eleitorais. A campanha mais cara foi de José Serra, na capital paulista. Selmo Santos, candidato a prefeito derrotado em Juquitiba, São Paulo, foi quem mais gastou por voto: R$ 18.605. Bem mais que Rosana Pereira, prefeita de Mimoso de Goiás, Goiás, a candidata eleita que mais gastou por voto, R$ 213.