Exclusivo!

Polícia Militar faz cerco a veículos irregulares

Sargento PM Cunha palestra no CEJDS (foto: Landisvalth Lima) O comandante do destacamento da Polícia Militar de Heliópolis, Sargento C...

Novidade

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Vereador do PTN tem patrimônio aumentado 35 vezes


Do jornal A Crítica
Em 2012, vereadores de Manaus encerram legislatura com evolução patrimonial de até 3.565%1. O maior aumento registrado ocorreu com o patrimônio do ex-vereador Vitor Gomes (PTN): 3.565%, elevando os bens do ex-parlamentar de R$ 27,2 mil para R$ 996,9 mil. Médico por formação, Vítor Gomes também aparece como o parlamentar que tem uma das  mais altas declaração de bens.
Vítor Gomes (PTN): evolução patrimonial invejável
Um vereador reeleito e dois ex-vereadores – um deles o atual vice-prefeito de Manaus e secretário municipal Hissa Abrahão (PPS) -, tiveram o patrimônio elevado em mais de mil por cento entre 2008, quando foram eleitos parlamentares, e 2012, quando encerraram a 15ª legislatura na Câmara Municipal de Manaus (CMM). Juntos, os 38 parlamentares que atuaram na legislatura passada acumularam um patrimônio de R$ 13 milhões. A maior variação patrimonial, segundo o cruzamento de dados das declarações de bens disponíveis no Diário Oficial do Município (DOM), da última sexta-feira (11/01), e do DivulgaCand 2008 do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) – sistema de registro de candidaturas -, ocorreu com o ex-vereador Vitor Gomes (PTN): 3.565%, elevando os bens do ex-parlamentar de R$ 27,2 mil para R$ 996,9 mil. A segunda maior variação da lista foi com o patrimônio de Hissa Abrahão, vice-prefeito de Manaus, cujo patrimônio deu um salto de R$85 mil para R$ 1,4 milhão, aumento de 1.547% em quatro anos. Atrás dele está o vereador reeleito Roberto Sabino (PRTB), que em 2008 tinha um patrimônio de R$ 18 mil e foi para R$ 244,3 mil. O parlamentar com o maior patrimônio entre os 38 que encerraram mandato em dezembro é Massami Miki (PSL), reeleito para esta legislatura, com quase R$ 2 milhões declarados atualmente. Em 2008, seu patrimônio somava R$ 483,8 mil. A evolução nos últimos quatro anos foi de 310,1%. Entre eles há ainda os que tiveram o patrimônio reduzido. São eles: Joaquim Lucena (PSB) – em 54,2%, passando de R$163,6 mil para R$ 75 mil -, Luis Mitoso (PSD) – em 23,2%, passando de R$ 681,9 mil para R$ 523,5 mil -, Luiz Alberto Carijó (PDT) – em 5,8%, passando de R$ 630 mil para R$ 600 mil -, Marise Mendes (PDT)– em 41,6%, passando de R$ 344 mil para R$ 200,8 mil -, Glória Carrate (PSD) – em 10,8%, reduzindo de R$ 42,6 mil para R$ 38 mil -, Francisco Gomes (PSD) – em 12,2%, passando de R$124 mil para R$109 mil – e Isaac Tayah (PSD), ex-presidente da CMM – redução de R$ 105,7 mil para R$95,6 mil. Há ainda os que não possuíam patrimônio quando eleitos e em 2012 declararam possuir bens, como o ex-vereador Wilton Lira (PDT) – que evoluiu para R$ 132 mil -, a reeleita Vilma Queiroz (PTC) – cuja declaração de 2012 possuía apenas os bens, mas não os valores -, o ex-vereador Denis Almeida – que hoje possui patrimônio de R$ 40 mil -, o reeleito Gilmar Nascimento – o qual acumula hoje bens no valor de R$35 mil – e o ex-vereador Jaildo Oliveira – cujo patrimônio evoluiu para 404 reais. Além de Vilma Queiroz, outros parlamentares que atuaram na legislatura passada também não tiveram os valores dos bens inseridos nas declarações publicadas no DOM do dia 11. São eles: os ex-parlamentares Elói Abreu – que em 2008 tinha patrimônio de R$ 152,4 mil -, Paulo Nasser – o qual há quatro anos acumulava R$616 mil de patrimônio – e Mário Bastos, que em 208 possuía patrimônio de R$ 60 mil. As declarações de bens incluem imóveis, valores atribuídos a empresas que porventura estejam nos nomes dos parlamentares, veículos, valores em conta, aplicações bancárias entre outros bens.