Exclusivo!

Polícia Militar faz cerco a veículos irregulares

Sargento PM Cunha palestra no CEJDS (foto: Landisvalth Lima) O comandante do destacamento da Polícia Militar de Heliópolis, Sargento C...

Novidade

sábado, 5 de janeiro de 2013

PT pode expulsar vereadora de Ponta Grossa suspeita de forjar seu sequestro


Justiça do Paraná decretou nesta sexta a prisão preventiva de Ana Maria Branco de Holleben
Julio Cesar Lima – de O Estado de São Paulo
A prof. Ana Maria está enrolada
CURITIBA - A vereadora Ana Maria Branco de Holleben (PT), de Ponta Grossa, interior do Paraná, presa desde o dia 2 sob a suspeita de simular o próprio sequestro, corre o risco de ser expulsa do partido caso não peça seu afastamento. Em uma reunião do diretório municipal do PT, na noite de quinta-feira, 3, em Ponta Grossa, o partido decidiu que irá ouvir a vereadora no Conselho de Ética e não descarta a expulsão da legenda. Já a Câmara fará uma reunião extraordinária na próxima semana para definir que ação tomará a respeito. No final da tarde desta sexta-feira, 4, a Justiça decretou a prisão preventiva de Ana Maria. A vereadora foi transferida da sala especial da 13ª Subdivisão Policial de Ponta Grossa, onde passou a noite de quinta, e foi levada para outra sala especial, localizada no Quartel do Corpo de Bombeiros. Segundo o deputado estadual Péricles de Mello, presidente municipal do PT e primo de Ana, o caso deve ter mais desdobramentos, pois uma quarta pessoa, que continua foragida e cuja identidade não foi revelada, seria ligada ao PSB, partido do vice-prefeito Doutor Zeca e com interesse na eleição da Câmara. "Não podemos assegurar nada ainda, mas vendo o depoimento da Ana e ao mesmo tempo envolvimento dessa pessoa, tenho certeza que o caso terá muito desdobramento. Se fosse simplesmente para não ir à sessão da Câmara, ela poderia ter agido de outra forma, pois é uma pessoa muito respeitada, tem história no partido e na cidade", afirma. Uma das versões para a suposta simulação de sequestro de Ana teria como objetivo obter vantagens com a não participação na eleição da Mesa Diretora da Câmara, o que daria condições para a chapa de situação vencer - o que não aconteceu, já que Aliel Machado (PC do B), que lidera o bloco oposicionista ao prefeito Marcelo Rangel (PPS), foi eleito para o cargo. Em uma nota oficial divulgada nesta sexta-feira, o PT informou que ouvirá os envolvidos no Conselho de Ética e pede compreensão de todos filiados. "O PT pede a compreensão da sociedade e de sua militância até que sejam esclarecidos na sua totalidade os fatos que, embora escapem totalmente ao controle e orientação do partido, maculam profundamente a nossa imagem. Tais fatos, se confirmados, terão uma resposta condizente com a sua gravidade", diz a nota.
Deste blog: É lamentável ver o Partido dos Trabalhadores numa situação singular. Enquanto promete expulsar a vereadora Ana Maria, o mesmo PT apoia incondicionalmente os condenados do mensalão.