Exclusivo!

TCE fará evento no CEJDS

TCE quer alunos praticando cidadania (foto: divulgação)      O Tribunal de Contas do Estado da Bahia – TCE – está desenvolvendo o pr...

Novidade

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Aberta a temporada de negociatas


                            Landisvalth Lima
Rui Costa
Li na Tribuna da Bahia, neste 25 de janeiro, a reportagem de Fernanda Chagas onde se vê a mobilização de Rui Costa para ser o escolhido de Wagner como sucessor no governo baiano. Lá diz que o deputado do PT sai na frente e visitará mais de setenta municípios com o fim de ganhar musculatura na luta pela indicação do PT e que a disputa para suceder o governador Jaques Wagner em 2014 ganha cada vez mais força na base aliada, e em especial no PT, cujo próprio líder petista afirmou que a sigla possui legitimidade e precisa acelerar o processo rumo à vitória. E, sem dúvida, articulações não têm faltado neste sentido, assim como nomes.
A reportagem afirma que estão no páreo o secretário da Casa Civil, Rui Costa, tido como o preferido do governador, o senador Walter Pinheiro, cuja experiência política é bastante lembrada, e ainda outros avaliados como de menos peso, como o secretário de Planejamento Sérgio Gabrielli, o ex-prefeito de Camaçari Luiz Caetano, assim como a ex-prefeita de Lauro de Freitas Moema Gramacho. Ainda o texto afirma que em meio à busca por espaços e, consequentemente, futura densidade eleitoral, por exemplo, não passou despercebido o anúncio por parte de Rui Costa de que a partir desta sexta-feira (25/1) os membros do Comitê Estadual para Ações de Convivência com a Seca, coordenados por ele, farão reuniões técnicas nos territórios de identidade atingidos pela seca. Em dois dias visitarão, pelo menos, 74 cidades. A largada será dada pelos 36 municípios dos territórios Médio Rio de Contas e Vale do Jiquiriçá. O debate está marcado para acontecer em Jequié, no receptivo de eventos Buffet Marlene Marinho, das 8h às 17h.
A meta, conforme Rui Costa, segundo a reportagem, é apresentar as medidas de convivência com a seca e receber as demandas de cada prefeito. “Faremos um atendimento direto aos prefeitos. O objetivo é acompanhar a situação dos municípios e otimizar as ações. Será um momento para sanar dúvidas, diagnosticar demandas e dar orientações”, disse o secretário. O encontro itinerante terá uma segunda reunião, quando secretários municipais de Agricultura, Assistência Social e Infraestrutura terão orientações técnicas das empresas e secretarias estaduais. Eles vão se reunir no auditório Waly Salomão, da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia. A segunda reunião itinerante do comitê reunirá os prefeitos dos 38 municípios distribuídos nos territórios Semi-árido Nordeste II e Sisal, no dia 5 de fevereiro, em Tucano. O terceiro encontro será em Jacobina, no dia 19 de fevereiro, e reunirá prefeitos dos territórios Piemonte da Diamantina e Piemonte Norte do Itapicuru.
O texto completa dizendo que as movimentações não se restringem apenas ao titular da Casa Civil. A ida de José Sérgio Gabrielli à China como um dos principais integrantes da comitiva oficial do governador também rendeu muitos comentários. Aliados de primeira hora não deixaram de pontuar que os investimentos assegurados na viagem podem ser revertidos em bons frutos na sucessão estadual. Nenhum, deles, entretanto, se intitulam como candidatos. Rui Costa, em entrevista exclusiva à Tribuna, ao ser questionado sobre o fato de ser o predileto, mais uma vez se esquivou e pontuou que nunca ouviu Wagner falar isso. “Tem outros nomes, evidente. O governador eu nunca ouvi falando que tem preferência. Tem vários nomes colocados, então eu acho que é o momento de todos os nomes que estão colocados nos dedicarmos a ajudar o governador a materializar todos os planos e ações de governo. Todos os nomes que têm surgido até agora têm ajudado o governador. Acho que nós teremos, com certeza, uma chance enorme de fazer sucessão, porque chegaremos lá unidos e entregando projetos e ações de governo”.
Fato é que o PT perdeu o rumo. Seus candidatos estão escolhendo o caminho do uso da máquina pública para formatar nomes. E só assim o Rui Costa poderá ter seu nome ventilado. O secretário, além de ser um péssimo deputado, é famoso por cortar cabeças de companheiros nesta Bahia de meu Deus, só para satisfazer os seus desejos políticos. Foi o responsável pela eliminação de companheiros históricos com o fim de abrigar ex-governistas ou políticos que outrora eram perseguidores implacáveis de petistas. Com ele, os fins justificam os meios. Está aberta a temporada de negociatas no terreno do vale-tudo!