Exclusivo!

Polícia Militar faz cerco a veículos irregulares

Sargento PM Cunha palestra no CEJDS (foto: Landisvalth Lima) O comandante do destacamento da Polícia Militar de Heliópolis, Sargento C...

Novidade

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

75 vítimas da tragédia correm risco de morte


           Agência Estado – em A TARDE
A tragédia em Santa Maria causou 231 mortes até aqui
Cresce o temor de que a tragédia de Santa Maria, que vitimou 231 pessoas na madrugada de domingo possa ter proporções ainda maiores em número de mortos. Segundo autoridades de saúde do Rio Grande do Sul e do governo federal 75 pacientes vítimas do incêndio permanecem em estado crítico de saúde, com risco de morte. De acordo com a Agência Brasil, dos internados na própria cidade de Santa Maria há 33 pacientes nesta condição crítica, intoxicados gravemente pela fumaça ou com grandes queimaduras.
De acordo com o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, os 75 casos gravíssimos envolvem necessidade de diálise permanente, medicação para manter a pressão sanguínea e ventilação mecânica, por exemplo. Em dois casos, a situação é tão crítica que as pessoas não puderam ser transferidas de Santa Maria para Porto Alegre, porque não suportariam a viagem.
O ministério alerta ainda que novos casos críticos ainda podem surgir, pois alguns sintomas da intoxicação podem aparecer horas depois, como foi o caso de 30 pacientes que procuraram a Unidade de Pronto Atendimento porque tiveram tosse e falta de ar. "Depois da data do incêndio, mesmo pessoas que inicialmente não tiveram nenhum sintoma, começaram a aparecer com sinais de tosse, falta de ar e começaram a evoluir para o que nós chamamos de uma pneumonite química", explicou o ministro, referindo-se. Esses casos de pneumonite podem se agravar rapidamente e levar o paciente à morte se não forem tratados. As informações são da Agência Brasil.