Exclusivo!

Mais duas mortes trágicas em Heliópolis

Mariza Alves sofria de asma Adriano faleceu em acidente A cidade de Heliópolis tem vivido uma das maiores epidemias de mortes de...

Novidade

terça-feira, 25 de dezembro de 2012

Morreu Dona Canô, mãe de Bethânia e Caetano Veloso


Da Redação de A TARDE
Dona Canô com Maria Bethânia
O corpo de Dona Canô está sendo velado, na noite desta terça-feira, 25, no Memorial Caetano Veloso, na cidade de Santo Amaro da Purificação, para onde seguiu em cortejo composto por amigos, familiares e conhecidos, no final da tarde. O caixão com a matriarca dos Veloso está sendo homenageado por populares em visitação que seguirá por toda a madrugada. Na manhã desta quarta-feira, 26, às 9h, acontece missa de corpo presente na Igreja da Purificação. O enterro está marcado para 10h no cemitério municipal.
Depois de cerca de nove horas de velório na casa da família, o caixão foi carregado por amigos e pelos filhos para o espaço que fica perto da residência onde Canô morou por boa parte da vida. Somente os filhos ilustres Caetano Veloso e Maria Bethânia permaneceram na casa da família e não acompanharam o cortejo.
Dona Canô passou a noite de Natal ao lado dos filhos, netos e bisnetos. Segundo informações iniciais, ela teria passado mal na madrugada desta terça. Logo depois, teria morrido cercada pela família.
Caetano Veloso e Dona Canô
"Ela deixa uma mensagem de amor ao próximo. Conduziu sua vida com muita lucidez, mas não só: tinha sempre sentimentos e olhares bons sobre os outros", disse Jota Velloso, neto de Dona Canô, ao Portal A TARDE.
A matriarca teve oito filhos, entre eles os cantores Caetano Veloso e Maria Bethânia. Em outubro de 2011, ela perdeu a filha adotiva Eunice Veloso, aos 83 anos, que morreu com insuficiência respiratória.
Internações - No último dia 15 de dezembro, ela foi internada na Unidade Cardiovascular Intensiva do Hospital São Rafael, em Salvador, depois de sofrer um ataque isquêmico cerebral. Ela foi levada à unidade pelo filho Rodrigo Velloso, com quem morava no município de Santo Amaro, a 80 quilômetros de Salvador.
Após seis dias de internação, Dona Canô recebeu alta hospitalar e passou a ser acompanhada em casa por uma equipe multidisciplinar de saúde formada por profissionais de diversas áreas. A decisão de alta foi tomada pelos filhos da matriarca, que atenderam ao pedido de Dona Canô.
Dois meses antes, Canô teve uma infecção respiratória e foi internada no mesmo hospital por quatro dias. Foi novamente Rodrigo Velloso quem a acompanhou. Não houve nada grave e ela se mostrou feliz com o retorno para casa. Nas redes sociais, mensagens de paz, de carinho e de saúde foram direcionadas e compartilhadas.
Em 7 de julho de 2011, a mãe de Caetano Veloso e Maria Bethânia também havia sido hospitalizada com dores na coluna, dores abdominais e falta de ar. Em abril deste ano, ela esteve no hospital para realizar alguns exames de rotina e um pequeno procedimento cirúrgico para a retirada de um sinal do rosto.
Aniversário - A matriarca da família Velloso fez 105 anos no dia 16 de setembro. O aniversário dela foi festejado com uma missa na Igreja da Purificação, seguida de uma festa na casa da família. Ela nasceu em Santo Amaro da Purificação, em 1907. Sobre a longevidade, ela disse: "Eu tô pouco me importando com idade. A minha vida é essa até o dia que Deus permitir. Se ele quiser que eu viva, eu vivo. Mas tem que ter alegria sempre", disse no dia do último aniversário.
A matriarca teve sua história de vida publicada no livro "Canô Velloso, lembranças do saber viver", escrito pelo historiador Antônio Guerreiro de Freitas e por Arthur Assis Gonçalves da Silva (que faleceu antes do término da obra). Dona Canô era viúva de José Teles Velloso, conhecido como Seu Zeca, funcionário público dos Correios que faleceu em dezembro de 1983, aos 82 anos.
Dona Canô era uma das personagens mais ilustres de Santo Amaro, onde tinha grande influência política. Teve uma forte amizade com o senador Antônio Carlos Magalhães (ACM), assim como uma notória ligação com o ex-presidente Lula. Em novembro de 2009, uma declaração do filho Caetano gerou polêmica: o cantor chamou o ex-presidente de analfabeto em entrevista ao jornal "Estado de São Paulo". O fato fez Dona Canô pedir desculpas a Lula pela declaração do filho.
Mais Luto
Muitos foram se despedir de Nadinho Soldado
Em Feira de Santana faleceu no último domingo o sargento aposentado da PM Leonardo Teixeira da Silva, popularmente conhecido por Nadinho Soldado. Era natural de Serrinha e tinha 83 anos. Nadinho lutava contra um câncer já há algum tempo. Era viúvo e deixou numerosa prole. O sepultamento ocorreu às 17 horas da última segunda-feira, 24, no cemitério do Campo Limpo, em Feira. Leonardo era tio do professor Landisvalth Lima e de Raimundo. Eles estiveram no velório acompanhados da vereadora Ana Dalva.