Exclusivo!

Polícia Militar faz cerco a veículos irregulares

Sargento PM Cunha palestra no CEJDS (foto: Landisvalth Lima) O comandante do destacamento da Polícia Militar de Heliópolis, Sargento C...

Novidade

sábado, 3 de novembro de 2012

Heliópolis ficou 24 horas sem energia


O município de Heliópolis ficou 24 horas sem energia. Tudo porque uma roda gigante de um parque de diversões tombou ontem (2 de novembro) no largo da Avenida Régis Pacheco (antiga Rua da Pedrinhas), local onde se realiza todos os anos o tradicional São Pedro de Heliópolis. A roda caiu sobre um bar e danificou toda rede elétrica e de comunicação, deixando quase toda a cidade às escuras por volta desde o meio-dia de sexta-feira até as 13 horas do sábado. O motivo da queda do brinquedo foram os fortes ventos que antecipavam as chuvas torrenciais que provavelmente definiram o fim de uma longa estiagem. A ventania durou cerca de apenas 5 minutos, tempo suficiente para destelhar casas, derrubar muros, placas de anúncios e até cômodos de residências. Os prejuízos foram inúmeros. Pior foi saber que a Coelba – embora acionada quase que imediatamente após o desastre – só apareceu para consertar os estragos no sábado pela manhã. Felizmente ninguém foi ferido.
A previsão é de que as pancadas de chuvas fiquem na região esta semana. O tempo deverá manter-se nublado até a segunda-feira e as chuvas podem aumentar. Segundo o Climatempo, na terça-feira, grande parte do Nordeste tem pancadas de chuva e períodos com sol. O tempo fica chuvoso no sul da Bahia. Há risco de chuva forte em todo estado. Chove no sertão, em Sergipe, Maranhão, no sul do Piauí. Sol e dia seco nos outros estados do Nordeste. Na quarta-feira, áreas de instabilidade de uma frente fria ainda provocam várias pancadas de chuva na Bahia, em Sergipe, no sertão de Pernambuco, no centro-sul do Piauí e do Maranhão. Chove na maior parte do dia no centro-sul, litoral e oeste da Bahia. Sol nas outras áreas. Tudo isso após o rebanho bovino de nossa região cair em 50% e após dois longos anos de safras perdidas. Já é a maior seca dos últimos 30 anos.