Exclusivo!

Polícia Militar faz cerco a veículos irregulares

Sargento PM Cunha palestra no CEJDS (foto: Landisvalth Lima) O comandante do destacamento da Polícia Militar de Heliópolis, Sargento C...

Novidade

sexta-feira, 5 de outubro de 2012

Alea jacta est


Os dados estão lançados na política municipal deste ano de 2012 em Heliópolis. O eleitorado está diante de três escolhas que estão resumidas em números: 10, 20 ou 65. Cada um com suas peculiaridades. Do PRB vem inevitavelmente a palavra novo, cercada da falta de apoio político, repetindo as candidaturas de Landisvalth Lima, pelo PT em 2004 e Gama Neves, pelo PR em 2008. Gilberto Jacó pode beber do mesmo líquido entorpecente: estar e não ser visto ou gritar e não ser ouvido. Já o PSC, temperado com mais oito siglas partidárias, conseguiu reunir, na oposição, o maior número de apoiadores. Ildinho conseguiu colocar no mesmo palanque várias correntes antagônicas. Conservadores, esquerdistas e políticos de centro-esquerda ou centro-direita se uniram de forma surpreendente. Se esta união política for vitoriosa e resultar em boa administração, a dupla Ildinho e Gama serão os novos líderes da futura política de Heliópolis e, de quebra, recuperarão o caminho perdido do Partido dos Trabalhadores e de lideranças como Zé do Sertão. Além disso, consolidará uma liderança emergente que é a da vereadora Ana Dalva, do PPS. Perdendo a eleição, a possibilidade de uma nova união desse quilate é quase remota e poucos sobreviverão com o cetro de liderança. A pior tarefa desaba no colo do PCdoB. Se vencer, claro, consolidará Heliópolis como campo imbatível dos comunistas e, de quebra, ressuscitará ao rol dos líderes o ex-prefeito Aroaldo Barbosa, além de consolidar a liderança do empresário Celso Oliveira. Perdendo, o PC do B estará fadado a descer ladeira abaixo e voltará a ser apenas coadjuvante em futuros pleitos. Consolidando-se a derrota, será o fim de uma era que poderia ser uma nova era, ou aquela que foi sem nunca ter sido e poderá colocar no rol dos esquecidos muitos políticos da velha e da suposta nova guarda.
Processo, processo, processo.....
Tem um candidato em Heliópolis que insiste em usar a Justiça para correr da obrigação de se explicar perante a opinião pública. Agora, até o FACEBOOK está sendo monitorado. Um eleitor foi esta semana processado pelo candidato e gerou o maior rebuliço. O tiro foi certeiro no pé. Perdeu os votos de uma família inteira! Não seria melhor participar do debate e rebater o eleitor? O problema é que o candidato quer cometer seus erros, mas não quer que ninguém os comente. É aquela coisa dita por Machado de Assis: “O problema não é o pecado, mas a divulgação dele!”
Mais processo!!!!
O professor Landisvalth Lima e a vereadora Ana Dalva não podem se queixar. Vão levar desta eleição o título mais processados do ano. Só o professor já acumula uma dúzia de processos. Todos oriundos de uma família encastelada no poder. Como alívio, cabe uma afirmação bem popular: um dia é da caça e outro do caçador! Para melhor bem dizer, cabe um outro do povão: quem planta milho....
Moita atrás do coelho
O nome dele é Clóvis Ribeiro de Castro, do povoado Cajazeiras. Ele foi até o Banco do Brasil e descobriu que estava na lista dos mal pagadores. Ficou então sabendo que devia uma fortuna ao Banco do Nordeste e que o empréstimo havia sido tomado em Cícero Dantas. Pior, ele, que nem mesmo tem namorada, estava casado e era avalista de sua esposa, que também está devendo uma fortuna ao BNB. Clóvis contratou o advogado Dr. Lázaro Paulo Apolônio Ferreira para desvendar o mistério. Como o gerente do BNB se negou a mostrar o contrato, o advogado entrou com um Habeas Data para ter a certeza do que está ocorrendo e quem foi o gerente que autorizou a falcatrua. O processo se encontra desde o dia 26 de Setembro na mesa da Meritíssima Juíza Dra. Cristiane Menezes Santos Barreto para despacho. Clóvis está tranquilo porque não tomou nenhum empréstimo, mas que tem gente que está sofrendo de insônia em Heliópolis, ah isso tem!!
Os dois últimos comícios
Comício de encerramento do 20 na quarta-feira, dia 03.10. (Foto: Facebook - Joana Darc)

Comício de encerramento do 65 na quinta-feira 04.10. (Foto: Facebook - Leo Neto)
O PRB não fez encerramento de campanha, mas a coligação Unidos por Heliópolis e a Heliópolis no Rumo Certo fizeram dois mega comícios na Praça do Forró (Rua Régis Pacheco). Se multidão decide eleição, o que não chega a ser uma verdade, Unidos por Heliópolis marcou um gol de placa. Foram cerca de 6 mil pessoas na quarta-feira e animação do começa ao fim em quase três horas de comício. Heliópolis no Rumo Certo tinha um público próximo dos 5 mil participantes. No inicio até havia animação, mas o povo foi se cansando em mais de quatro horas de pronunciamentos. Do meio para o fim o público era apenas a metade. Agora é com o povo: Alea jacta est!