Exclusivo!

Poucas & Boas 2017.3

2020 já começou? Alguns políticos de Heliópolis precisam saber que 2020 só começa após 2018. Ou seja, os resultados de 2018 podem in...

Novidade

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Candidato a prefeito é flagrado comprando votos e apoio político

    Por Vinicius Sobreira – do Blog do Jamildo

     A 156 quilômetros de Petrolina, o pequeno município de Dormentes, no Sertão do São Francisco, vive um momento conturbado politicamente. Seus 17 mil habitantes aguardam ansiosos a decisão a ser tomada pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Uma disputa na própria base aliada do governo de Pernambuco é o combustível da confusão.
Roniere Macedo se complicou
A Frente Popular de Dormentes, com chapa encabeçada por Roniere Macedo Reis (PSB), correligionário do governador socialista Eduardo Campos, pode ter a candidatura impugnada, depois de correligionários seus e ele próprio terem sido flagrados em vídeo amador tentando comprar votos e apoio político. O Ministério Público Eleitoral (MPE) entrou com representação.
A Prefeitura de Dormentes é disputada pelo candidato da situação, Roniere (PSB), que compõe chapa com Avelar (PSB) e é apoiado pelo prefeito Geomarco (PSB); e enfrenta a chapa feminina da coligação Dormentes Melhor Para Todos, encabeçada por Josimara Cavalcanti (PTB) e que tem Betinha (PP) como vice. Dois candidatos a vereador desta última chapa, de oposição, foram "convidados" por Raniere a se juntarem à campanha da Frente Popular. Mas o argumento para convencimento não está dentro das regras eleitorais.
De acordo com o que é investigado pela Justiça Eleitoral, os candidatos a vereador Cícero Carlos e Renicláudio Menezes, ambos do PTB, foram procurados por representantes da Frente Popular para "negociar" um possível abandono do palanque da sua coligação original, passando a apoiar o candidato da Frente Popular. Entre ganhar a verba ou denunciar, os dois correligionários do PTB ficaram com a segunda opção, como ensina o TSE, e prepararam a armadilha para os adversários políticos.
Com a ajuda de um relógio que filma, no punho, o candidato a vereador Renicláudio, do PTB, filmou o diálogo com "Shangaia", motorista do candidato a prefeito do PSB, Roniere. O enviado do socialista chega numa caminhonete vermelha, com um "40" estampado. O veículo pertence ao sogro de Roniere. No diálogo que pode ser assistido no vídeo, publicado com exclusividade pelo Blog de Jamildo, também está presente o candidato a vereador Cícero Carlos, também do PTB, outro que foi "seduzido" por Roniere.
No diálogo, Shangaia diz que "ele" (Roniere) enviou o dinheiro (R$ 4 mil) para Renicláudio e que depois Cícero deve ir na casa da mãe de Roniere buscar a parte dele. Dinheiro entregue, flagrado em vídeo. O episódio lembra a histórica cena do funcionário dos Correios com o maço de notas nas mãos, com a diferença de que os recursos aqui são um flagrante, previamente combinado com a Justiça.
Num outro vídeo, mais escuro e longo (que você pode assistir abaixo da matéria), há parte de um diálogo que durou quase três horas, de madrugada. O vídeo só tem uma hora de duração, mas há partes em que há indícios de negociata braba. Neste, o próprio candidato a prefeito Raniere faz a negociação, oferecendo "espaço na gestão" e um carro, além de "dar uma ajuda". Os diálogos, mais uma vez, são feitos com os dois candidatos a vereador do PTB.
"Eu vou dar pra vocês um espaço na gestão, dar uma oportunidade. Mas isso é coisa pro futuro, só depois, na gestão. Mas agora posso arrumar uma ajuda, seja um carro, sei lá. Não tenho como dar muita coisa", diz Roniere, que ainda avisa que vai vender uma D20, caminhonete que já não é mais fabricada, mas é muito valorizada no interior.
Os dois candidatos a vereador do PTB não foram acusados de nada, já que desde o início das negociações Cícero e Renicláudio se acobertaram, dando ciência ao Tribunal Regional Eleitoral dos diálogos e das negociações. A verba recebida pelos postulantes também foi entregue à Justiça Eleitoral.
A ação de investigação judicial eleitoral foi registrado com o número de protocolo 14189.2012.617.0107, na comarca de Afrânio, em 13 de agosto de 2012. Desde então, Roniere Macedo Reis, Avelar Gomes de Macedo e Gilvan Araújo da Silva estão sendo investigados por suposta captação ilícita de sufrágio (compra de voto), abuso de poder econômico e podem ter seus registros de candidatura cassados, tornando-se inelegíveis.
O processo ainda está na fase de ouvida das testemunhas, mas o juiz Iure Pedrosa Menezes, da 107ª Zona Eleitoral, na região de Afrânio, já solicitou ao Ministério Público Eleitoral (MPE) que entre com recurso também contra a coligação Frente Popular de Dormentes.