Exclusivo!

Mais duas mortes trágicas em Heliópolis

Mariza Alves sofria de asma Adriano faleceu em acidente A cidade de Heliópolis tem vivido uma das maiores epidemias de mortes de...

Novidade

sexta-feira, 20 de julho de 2012

Professores decidem desocupar Assembleia


Professores saíram pacificamente

Os professores grevistas da rede estadual de ensino decidiram desocupar a Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) no final da tarde desta sexta-feira (20). Inicialmente, o comando de greve do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado da Bahia (APLB) se reuniu para debater a questão e aceitou a proposta de deixar o prédio de forma pacífica. Depois, o indicativo foi apresentado no saguão Deputado Nestor Duarte ao restante da categoria, que também concordou em se retirar da sede do Legislativo baiano. Os docentes, que desarmaram as barracas na sequência, se dirigiram em marcha até o espelho d´água na rampa da AL-BA, onde um ato marcou a continuidade da greve, decidida em assembleia-geral pela manhã. Eles deixaram o espaço, após 94 dias – a classe foi para o prédio uma semana após iniciar a greve que já dura 101 dias –, no escuro, a cantar a música "Pra não dizer que não falei das flores", de Geraldo Vandré, ícone dos protestos antiditadura nos anos 60. Em seguida, os representantes da categoria caminharam para fazer uma manifestação na Avenida Paralela. A próxima assembleia-geral da APLB será realizada na manhã da próxima terça (24).
Rui não participou
Figura principal da greve dos professores da rede estadual de ensino, que completou 101 dias nesta sexta-feira (20), o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado da Bahia (APLB), Rui Oliveira, não participou nem da saída dos docentes da Assembleia Legislativa nem do ato que marcou o fim da ocupação do prédio. Noventa e quatro dias depois do ingresso da categoria na Casa, o dirigente sindical abandonou o espaço para retomar as negociações com o governo do Estado. “Ele não está ausente. Nós temos vários membros no comando de greve e Rui é um dos membros do comando. Como ele está fazendo articulações necessárias para que a gente consiga restabelecer o diálogo com o governo, nós achamos importante que o ato acontecesse independentemente da quantidade de pessoas que estivessem aqui”, revelou o integrante do comando de greve da APLB, Anderson Silva, em entrevista ao Bahia Notícias. A próxima assembleia-geral da categoria, que decidirá os rumos do movimento, acontecerá na terça (24), em horário e local a ser confirmado. Fora da AL-BA, os manifestantes estudam a possibilidade de realizar o encontro no Colégio Central, na Avenida Joana Angélica, no turno matutino.
Informações do Bahia Notícias