Exclusivo!

TCE fará evento no CEJDS

TCE quer alunos praticando cidadania (foto: divulgação)      O Tribunal de Contas do Estado da Bahia – TCE – está desenvolvendo o pr...

Novidade

terça-feira, 5 de junho de 2012

Foi por unanimidade: Greve dos professores continua


por Patrícia Conceição / Evilásio Júnior – do Bahia Notícias
Greve continua. Decisão unânime! (foto: Tiago Melo)
A greve dos professores foi mantida por unanimidade, após votação da assembleia-geral da categoria, realizada na manhã desta terça-feira (5), em frente à sede da Secretaria de Educação do Estado (SEC), no Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador. Assim como na última terça (29 de maio), o critério sobre a manutenção do movimento foi o pedido para que quem seria favorável ao retorno às aulas levantasse as mãos. Os cerca de 2 mil educadores presentes ao evento ficaram imóveis. Após a decisão, o presidente da Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado da Bahia (APLB), Rui Oliveira, se emocionou: “Àqueles que achavam que o movimento ia acabar hoje é porque eu era candidato, aviso que o prazo já acabou e eu não sou. Estou com a categoria”. A declaração foi aplaudida pelos professores. Filiado ao PCdoB, o dirigente sindical era cotado como postulante a vereador da capital baiana nas eleições deste ano.
Sobre a hipótese de que a APLB teria "balançado" com a proposta do governo de fazer reajustes de 22% a 26% em novembro deste ano e abril de 2013, Oliveira desconsiderou. "Isso é coisa de quem quer destruir a unidade sindical. O próprio curso da nossa luta mostra a nossa união", salientou, em entrevista ao Bahia Notícias. Apesar disso, ele avaliou a proposta do governo como um "avanço", embora "insuficiente". “Para quem dizia que não ia negociar enquanto a greve não terminasse, é um avanço de posicionamento, mas não na negociação. Essa proposta não atende às nossas reivindicações, mas continuamos com diálogo aberto”, avisou. Os educadores continuarão acampados na Assembleia Legislativa até, pelo menos, a próxima terça (12), quando haverá, às 10h, um novo pleito sobre a continuidade da paralisação. Antes disso, na segunda (11), às 18h30, o comando de greve se reúne para avaliar o movimento. Até lá, está prevista uma série de atividades, a começar por uma mobilização durante toda esta terça em frente à SEC com o reforço de estudantes.
Estudantes pedem fim da greve
Um grupo de aproximadamente 80 estudantes – a maior parte fardada – de diversas escolas da rede estadual de ensino cerca, na manhã desta terça-feira (5), a entrada da Secretaria de Educação do Estado (SEC), no Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador. O apitaço, organizado pela Associação de Grêmios Estudantis de Salvador, é endossado pelos gritos de “o professor é meu amigo, mexeu com ele, mexeu comigo”, “pula, sai do chão: o dinheiro do Fundeb é da Educação” e “não é mole, não. Tem dinheiro para a Copa, mas não tem para a Educação”. Policiais militares fazem um cordão de isolamento no local para evitar que os alunos adentrem ao prédio da SEC. Embora o protesto pareça ser de apoio aos educadores, os discentes dizem que pedem o fim da greve, pois o seu calendário está prejudicado. “Nós não estamos de lado nenhum. O nosso objetivo é voltar às aulas. Nós queremos estudar. Só isso”, declarou Thiago de Souza, do Colégio Aplicação Anísio Teixeira, em entrevista ao Bahia Notícias. Do outro lado, os professores organizam as falas e decretavam a continuação do movimento paradista.