Exclusivo!

Polícia Militar faz cerco a veículos irregulares

Sargento PM Cunha palestra no CEJDS (foto: Landisvalth Lima) O comandante do destacamento da Polícia Militar de Heliópolis, Sargento C...

Novidade

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Fim da angústia: oposição em Heliópolis vai de Gama e Ana Dalva


     Ninguém pode dizer que não aconteceram tentativas, negociações e esforço. Fato é que não houve como fechar uma chapa que acomodasse a todos. Já beirava as dez da noite desta terça-feira (19) quando finalmente Gama Neves (DEM) bateu o martelo e aceitou o fechamento definitivo da chapa depois de avaliar o quadro sucessório do município de Heliópolis. Ele aceitou ser o candidato a prefeito e terá como companheira de chapa a vereadora Ana Dalva (PPS). A história começou no domingo quando duas composições possíveis foram apresentadas aos outros partidos pelo PPS: Gama (DEM) e Ildinho (PSC) (ou alguém indicado por ele) e Ildinho (PSC) e Ana Dalva (PPS). Todos os partidos aceitavam de bom grado as duas composições, mas esbarravam na insistência de Zélia/Antônio Jackson em indicar o candidato a vice. Ocorre que eles são do PT, o mesmo partido do grupo de Aroaldo Barbosa que abandonou a oposição, capitaneados pelo empresário Celso Oliveira. Além disso, das quatro facções do PT três estão com o PCdoB, ficando nítida a inferioridade do grupo da ex-vereadora Zélia e a sua incapacidade política para reverter a situação, além das restrições do PT em relação ao PPS e ao DEM. Por outro lado, era Ana Dalva que teria de ser retirada da chapa, já que não seria uma indicação do PSC. Seria retirar uma candidata com mandato e três partidos em apoio para optar por um grupo em litígio com o PT oficial.
     Durante toda a convenção dos dois partidos PPS, presidido por Ana Dalva, e PR, presidido por Raimundo Lima, várias possibilidades foram aventadas. O professor Landisvalth Lima chegou a propor que Tiago Andrade (PTN) aceitasse a vice para uma composição. Ele não só não aceitou ser vice como pediu mais tempo, o que não era mais possível. Beto Fonseca e Roberto da Farmácia chegaram a pedir que Ana Dalva retirasse a candidatura a vice para facilitar a adesão de Zélia Maranduba, o que foi totalmente rechaçada pelo PPS. Ildinho Fonseca, visivelmente irritado com as interferências de terceiros (já que ele queria tanto Ana Dalva como vice como Gama na candidatura de prefeito, ressaltando que o seu nome estava muito bem), lamentou tudo e pediu mais prazo. O professor Landisvalth queria fechar a chapa, mas Ana Dalva e Marcos Vieira (do Diretório Estadual do PPS) resolveram aceitar um adiamento desde que Gama Neves também aceitasse, o que não ocorreu. “Como as sucessivas idas e vindas nas conversas com membros de outros partidos políticos não vingaram, onde tentávamos um sonhado acordo da oposição, não nos resta outra alternativa política a não ser continuar defendendo aquilo em que acreditamos. Portanto, autorizamos os amigos do Democratas a lançar o nosso nome em caráter irrevogável ao cargo de Prefeito Municipal. Faremos a nossa Convenção no próximo dia 30 de junho, ao tempo em que autorizo, na condição de Presidente da Comissão Executiva Municipal do Democratas, o pedido de Coligação junto aos Partidos PPS e PR, que fizeram suas Convenções nesta data, desejando a todos os envolvidos um processo sucessório onde a gestão pública e o bem comum sejam a meta condutora das ações.”, concluiu Gama Neves.
     Após o fechamento da chapa, Gama Neves divulgou no Facebook uma nota agradecendo aos amigos de Heliópolis. “É com grande satisfação que recebo o apoio do PPS e do PR de Heliópolis, que em suas Convenções na data de hoje aprovaram a coligação com o Democratas e indicaram a batalhadora, competente, servidora, mãe, amiga e tudo que de boa qualidade possa se somar a uma pessoa, para compor a chapa como candidata a Vice Prefeita. Obrigado, amiga ANA DALVA, por seu gesto de humildade. A nossa preocupação será com uma nova gestão pública, onde o social e o desenvolvimento possam se encontrar, para o bem de todos heliopolenses. Espero que o Democratas, em sua Convenção no próximo dia 30, possa confirmar essa união, quem sabe, ampliando ainda mais o nosso apoio partidário, com a chegada de novos partidos que formam a oposição de Heliópolis, transformando os nomes de GAMA e ANA DALVA, como candidatos a Prefeito e Vice Prefeita, quiçá, os responsáveis pela recuperação dos bons valores da política.”, publicou.
     E as conversas durante esta semana serão decisivas. Além do PPS, PR e DEM, Gama quer na coligação o PMDB, o PDT, o PSDB, o PTC, o PTN e o PSC. Sabe que não contará com o PT, mas faz questão do apoio de Zélia e Antônio Jackson. Da parte de Ildinho Fonseca o apoio está garantido, mas ainda resta conversar com o ex-prefeito Zé do Sertão, provável candidato a vereador, e com Tiago Andrade. A candidata a Vice-Prefeita, Ana Dalva, disse que o PPS procurou a melhor alternativa, mas não podia sacrificar a dedicação de Gama a Heliópolis e sua atuação como vereadora no trabalho incansável pela moralidade da coisa pública e pela melhoria da qualidade de vida de todos os heliopolitanos. “Acho que Gama Neves fará um bom trabalho na prefeitura e eu já disse a ele que não serei uma vice-prefeita que não faz nada. Quero atuar, quero ajudar a transformar Heliópolis. É para isso que faço política.”, disse.
     Além de fechar a chapa das oposições, PPS e PR apresentaram oito candidatos a vereador, número que poderá ser reduzido caso outros partidos venham integrar a coligação “Heliópolis com coragem para mudar”, que só poderá apresentar 18 candidatos, 12 de um sexo e 6 de outro. Um dos candidatos, que chegou a ter seu nome cotado para concorrer a prefeito, é o professor Landisvalth Lima. “Vim para somar e ajudar a eleger o maior número possível de vereadores desta oposição que se transformará em governo no próximo ano.”, profetizou.