Novidade

terça-feira, 8 de maio de 2012

Secretário não vai mais à Assembleia Legislativa


Kelly Magalhães (PCdoB) salvando o governo

     A deputada estadual Kelly Magalhães (PCdoB) acatou o pedido de anulação, no fim da tarde desta terça-feira (8), do convite expedido pela Comissão de Educação da Assembleia Legislativa da Bahia, a qual preside, para que o secretário Osvaldo Barreto comparecesse à Casa para prestar esclarecimentos sobre os gastos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais (Fundeb). Em contato com o Bahia Notícias, a parlamentar revelou que o pedido de cancelamento foi solicitado pelo presidente Marcelo Nilo (PDT), após súplica do líder do governo, Zé Neto (PT). Ela explicou que “houve um equívoco” na contabilização do voto de Carlos Geilson (PTN), que é suplente do colegiado, e, ao contrário do que foi propagado pelo oposicionista Bruno Reis (PRP), “em nenhum momento houve aprovação de um requerimento de convocação”. “O que foi protocolado foi um convite, que não obriga o comparecimento do secretário. Toda vez que o convidamos, ele foi muito solícito. Não estamos [PCdoB] em confronto com o secretário ou com o governo”, justificou a comunista, que, no mês passado, não endossou os projetos emitidos pelo Executivo para a concessão do aumento salarial dos professores, que contestam os índices. O PCdoB é o partido que comanda a APLB, sindicato da categoria que segue há 27 dias em greve. O fato nos mostra algo curioso: há algo a esconder? Por que o secretário não aceitou o convite? Estão com medo de alguma coisa? O governo do PT não é transparente? Estão querendo esconder dados que comprovam ter condições o governo de dar o aumento de 22,22%?
      Informações complementares do Bahia Notícias.