Exclusivo!

Polícia Militar faz cerco a veículos irregulares

Sargento PM Cunha palestra no CEJDS (foto: Landisvalth Lima) O comandante do destacamento da Polícia Militar de Heliópolis, Sargento C...

Novidade

segunda-feira, 28 de maio de 2012

Restam apenas cinco nomes da oposição em Heliópolis


     Depois da saída de Zélia Maranduba (PT), agora é a vez de Nilda Santana (PMDB).
                           Landisvalth Lima
Nilda Santana (foto: Jorge Souza)
     Em política é comum o uso da mentira e da hipocrisia para a manutenção das aparências. Muitos nomes são mantidos a custa de artificialidades que chegam a ser infantis. Sofro muito por ser aberto, explícito. Há pessoas, e não são poucas, que acham que devo ser “maleável” e não dizer certas coisas. Machado de Assis, num de seus escritos dizia que “o problema não é o pecado, mas a divulgação dele.”. Há políticos que erram e não querem ver os seus erros publicados. Fui “maleável” quando disse a Nestor que Nilda Santana, do PMDB, ainda estava verde para ser uma pré-candidata à prefeita de Heliópolis. Mesmo sendo filha do Tijuco, sua luta está toda concentrada em Camaçari, onde lá é membro da diretoria da UGT. Disse mais a ele que ela viesse lutar com a gente, fizesse uma espécie de estágio e, na próxima, teria um nome leve. Como ela é uma batalhadora nota dez, não seria surpresa que seu nome despontasse. Não me ouviram.
Certidão. Clique para ampliar.
     Esperávamos ainda que na reunião do Tijuco ela pudesse renunciar ao seu pleito para facilitar o diálogo, ficando apenas cinco nomes, permitindo assim até a realização de uma pesquisa menos complexa. Não o fez e manteve a sua pré-candidatura. E curioso é saber que o maior líder do partido, o ex-vereador Mundinho do Tijuco, está comprometido com a candidatura de Gama Neves (DEM) - pelo menos isso foi o que ele anunciou na reunião do Riacho. Qual era o jogo de Nilda? Promover seu nome? Talvez. Só não me venham dizer que ela estava disputando algo para valer. Sua pré-candidatura foi uma tremenda perda de tempo para todos nós. Eu não sei se há saída jurídica, até porque neste país quase tudo pode, mas Nilda está fora da lista da pesquisa que vai apontar o candidato ou candidata das oposições em Heliópolis.
     Digo isso porque estou de posse de uma certidão emitida pela Justiça Eleitoral que informa que Maria Nilda Santana, Título Eleitoral nº 006236420515, não está filiada ao Partido do Movimento Democrático Brasileiro, nem a partido nenhum. A data de filiação ao PMDB foi em 10 de Julho de 2011 e o cancelamento se deu em 19 de Dezembro do mesmo ano. Como estamos no mês de Maio, creio que Nilda não sabia da decisão Judicial. Ela se esqueceu de que a filiação é nacional. Transferiu o título para Heliópolis, mas não deu baixa na filiação ao PTN de Camaçari. Reparem, julgo que ela não sabia porque perdeu todos os prazos para recorrer da decisão da Meritíssima Juíza Eleitoral da 82ª Zona, Dra. Cristiane Menezes. Agora, se ela sabia e não comunicou, há muito o que explicar. Certo é que agora só há cinco pré-candidatos da oposição: Ana Dalva (PPS), Tiago Andrade (PTN), Zé do Sertão (PDT), Adilson Barbosa (PP) e Gama Neves (DEM).