Exclusivo!

Polícia Militar faz cerco a veículos irregulares

Sargento PM Cunha palestra no CEJDS (foto: Landisvalth Lima) O comandante do destacamento da Polícia Militar de Heliópolis, Sargento C...

Novidade

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Policiais envolvidos no assalto ao BB de Pombal estão presos


Dr. Equiber e Dr. Miguel

Quatro policiais militares foram presos na tarde desta quinta-feira (9), em Ribeira do Pombal. De acordo com o chefe de Investigação da Polícia Civil, Wellington Rener, os agentes teriam feito “corpo mole”, sem ao menos se manifestar para que a ação dos bandidos de assaltar uma agência do Banco do Brasil, no último domingo (5), fosse impedida. Ao todo, foi contabilizada uma perda de R$ 600 mil por parte da instituição bancária. Boa parte do dinheiro, cerca de 136 mil, já foram recuperados, segundo informaram ao blogue do Joilson Costa o delegado Dr.  Equiber. Os soldados militares Luciano Raílton, de 44 anos, Helmo Santos Batista e Antônio José Coutinho da Silva, ambos com 35, estão em regime fechado por cinco dias e podem ter o prazo dobrado ou até definido como preventivo. Segundo o delegado Equiber dos Santos Alves, o quarto integrante do grupo de policiais terá que ter seu nome mantido em sigilo até que seja definido o nível de participação do agente no crime. "Não posso revelar a identidade desse soldado. A única coisa que posso afirmar é que ele pertencia a PM", disse, em entrevista ao Bahia Notícias. Além dos policiais, outros 12 integrantes também foram pegos. Entre eles estava o vigilante do próprio banco, que foi reconhecido na gravação de uma das câmeras de segurança do estabelecimento. O plano de assaltar o Banco do Brasil de Ribeira do Pombal estava sendo armado há seis meses e foi desvendado em apenas 3 dias. Dr. Equiber, que esteve sendo apoiado pelo Delegado Regional da Polícia Civil, Dr. Miguel Vieira, destacou como fundamental o uso da tecnologia das Câmaras de segurança internas e as de monitoramente das ruas, que possibilitaram o sucesso da operação policial. Outro elemento que ajudou a investigação foi a participação da comunidade através de denuncias pelo telefone 181, que é gratuito e não identifica o nome do denunciante. Isto favoreceu o trabalho policial de identificar e encontrar os suspeitos. 
Informações e foto do JOILSON COSTA, com a colaboração do Bahia Notícias.