Exclusivo!

Polícia Militar faz cerco a veículos irregulares

Sargento PM Cunha palestra no CEJDS (foto: Landisvalth Lima) O comandante do destacamento da Polícia Militar de Heliópolis, Sargento C...

Novidade

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Ana Dalva e Comissão dos Direitos Humanos fazem visita surpresa ao povoado Sapé


Escola Municipal do Povoado Sapé
Alunos e funcionários chegando para mais um dia de trabalho

     A vereadora Ana Dalva (PPS) e a Comissão dos Direitos Humanos da região de Cícero Dantas fizeram uma visita de surpresa nesta quarta-feira ao povoado Sapé, na divisa de Heliópolis com Ribeira do Pombal. Moradores do povoado já vinham reclamando das condições precárias da escola municipal do povoado. Como a Secretaria Municipal de Educação não tomou as providências, os moradores pediram uma visita da Comissão de Direitos Humanos com a presença da vereadora Ana Dalva.
Sala de aula sem conforto para os alunos e duas turmas no mesmo espaço
     A visita aconteceu logo cedo, antes do início das aulas e todos foram sendo interrogados à medida que chegavam. Até os moradores, com certo cuidado, deram informações interessantes. Uma delas é que, para completar a merenda das aproximadamente 100 crianças que estudam nos dois turnos, alguns moradores complementam o item que quase sempre falta. Há mais de seis meses que a merenda se mostra com oferta irregular, além da péssima qualidade. Nesta quarta-feira o cardápio era um beiju que mandaram numa caixa de isopor, que seria servido com chá cidreira. Nas despensas da escola não tinha quase nada.
O prato do dia: beiju com chá de cidreira
     Além da merenda irregular, a escola necessita de uma reforma. A falta de conforto é visível. Além disso, dois professores dividem a sala ao meio e fica cada série com sua metade. É uma confusão quando os dois professores estão explicando. A única sala razoável é uma com carteiras novas compradas com verba do Governo Federal. Cabe ainda dizer que só há um filtro e um bebedouro para as crianças, sem falar nas condições precárias do sanitário que fica vizinho à cozinha. Também não existe geladeira ou freezer para acondicionar os alimentos.
O pessoal dos Direitos Humanos interrogando funcionários
     Enquanto Ana Dalva recolhia material para a tomada de providências, o pessoal dos Direitos Humanos, a delegada Simone, o investigador Zezinho e a procuradora, Dra. Maria Andrade prometeram elaborar um relatório e enviar para a Procuradoria Federal de Paulo Afonso.
Dispensa vazia. Merenda não existe!
Sanitário incompleto e ao lado da cozinha.
     Antes do fechamento desta postagem, a vereadora Ana Dalva comunicou que moradores do povoado Sapé informaram que, logo após a saída da Comissão, o secretário municipal de educação, professor Antônio Valter, e o diretor do Polo Educacional do povoado Tijuco, prof. Antônio Marcos, estiveram no local e não gostaram nada da atitude dos visitantes. Imediatamente suspenderam as aulas e promoveram uma reunião com a administração municipal  . Esperamos que seja para resolver os terríveis problemas pelos quais passam os moradores e estudantes da comunidade.