Exclusivo!

Polícia Militar faz cerco a veículos irregulares

Sargento PM Cunha palestra no CEJDS (foto: Landisvalth Lima) O comandante do destacamento da Polícia Militar de Heliópolis, Sargento C...

Novidade

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Unicef diz que na Bahia há mais de 1 milhão e meio de jovens na extrema pobreza


     O relatório da Situação da Adolescência Brasileira do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), divulgado nesta quarta-feira (30), apontou que o adolescente no Brasil está mais pobre e permanece exposto a casos de violência em nível preocupante. Na Bahia, dos cerca de 1,6 milhões de jovens baianos entre 12 a 17 anos, 31,7% – pouco mais de 500 mil jovens vivem na extrema pobreza, em famílias com até 1/4 do salário mínimo per capita por mês - R$ 136,25. Com relação a cor da pele, do total, 300 mil baianos são declarados brancos e 1,3 milhões são negros. O levantamento do Unicef utilizou dados oficiais do governo brasileiro entre 2004 e 2009. Neste período, a taxa de homicídios na Bahia nesta faixa etária saltou de 8,6 habitantes em 2004 para 31,1 pessoas a cada 100 mil em 2009. A boa notícia é que no mesmo período, os indicadores da educação são favoráveis ao estado. Os indivíduos com o ensino fundamental concluído – no mínimo oito anos de estudo – saltaram de 24,5% em 2004 para 33,9% em 2009. Já os que frequentam o ensino médio pulou de 27,4% para 36% dos jovens. A taxa de abandono no ensino médio também reduziu de 21% para 18% dos jovens que deixaram as salas de aula em 2009 e o analfabetismo caiu no mesmo ano e atingiu 2,1% da população jovem contra 3,8% em 2004. Estes números não medem a qualidade. Esta, sem dúvida, piorou.
     Por David Mendes – do Bahia Notícias.