Exclusivo!

Juiz recebe 500 mil de salário. Direito ou privilégio?

Mirko Vincenzo Giannotte recebeu 503 mil em salários. Direito ou privilégio? A pressa em divulgar uma notícia pode levar um jornalista ...

Novidade

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Adustina: Padre Aldo desiste da candidatura e culpa Fátima Nunes


Padre Aldo e Fátima Nunes em campanha frustrada.

     O pré-candidato do PT à prefeitura de Adustina, Padre Aldo, acaba de desistir de sua candidatura. Em reportagem veiculada no portal ADUSTINA.NET, Padre Aldo revela sua frustração com o fim de um projeto político e culpa a deputada Fátima Nunes, também do PT, pela derrocada. “Eu e o povo de Adustina fomos traídos pela deputada Fátima Nunes. Não sou mais candidato a prefeito pelo PT.”, disse o padre em entrevista ao comunicador Webber Ribeiro, da Rede Comunicação do Nordeste.
     As razões não estão muito claras. Parece que Padre Aldo não está querendo derramar todo leite, mas ele deixou claro que nas visitas às comunidades todos passavam entusiasmo com sua candidatura. Quando ele dava as costas, os petistas diziam que ele não seria o candidato. O Padre Aldo foi percebendo a farsa e resolveu cair fora.
     O que está acontecendo em Adustina é comum dentro do PT. Se alguma liderança começa a despontar, os velhos companheiros da cúpula, ou aqueles que não conseguem vôos mais longos, funcionam como uma pedra amarrada nos pés de um corpo jogado sobre a água. Apoio, solidariedade, luta, dedicação às causas só acontecem em dois momentos: quando há um corpo para transformá-lo em herói ou quando todos estão na cadeia, numa ditadura. Neste último caso, adoram abraçar os amigos e chamá-los de “Companheiros!”.
     Com informações e foto do ADUSTINA.NET e de Webber Ribeiro.