Exclusivo!

Polícia Militar faz cerco a veículos irregulares

Sargento PM Cunha palestra no CEJDS (foto: Landisvalth Lima) O comandante do destacamento da Polícia Militar de Heliópolis, Sargento C...

Novidade

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Universitário furta ônibus, dirige 20 km e bate em 18 carros no Rio


Alfredo Junqueira – de O Estado de S.Paulo

Pedro Henrique não estava nada normal quando foi preso.
O estudante de Direito Pedro Henrique Garcia de Souza Corrêa (foto), de 24 anos, roubou um ônibus na manhã de ontem na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio, e percorreu 20 quilômetros até ser detido pela polícia em Botafogo, na zona sul. No caminho, bateu em pelo menos 18 veículos, tentou jogar um táxi do alto de um viaduto e chocou o coletivo contra carros da Polícia Militar. O corretor de imóveis Antonio Manoel Horta Maia, de 67 anos, que estava em um dos carros atingidos, foi internado no Hospital Miguel Couto, zona sul, com lesão na medula e corre o risco de ficar paraplégico.
O universitário havia saído de uma festa à fantasia na Barra e, segundo a polícia, estava "aparentemente embriagado". Usava calça camuflada e camisa preta com as inscrições "operações especiais". Ele teria tomado a direção de um ônibus estacionado com a chave na ignição no Terminal Rodoviário da Alvorada. Os policiais tentaram parar o veículo na Gávea e no Jardim Botânico. Ao chegar à Rua Voluntários da Pátria, em Botafogo, o universitário se deparou com um sinal fechado e seis veículos parados. Tentou abrir caminho batendo nos carros. Após os disparos dos policiais contra os pneus do ônibus, parou o coletivo.
Corrêa ainda tentou reagir à prisão e trocou socos com os policiais. Na delegacia, disse ter sido agredido pelos PMs. O estudante tem quatro registros policiais anteriores: violação de domicílio, dano, porte de drogas e injúria. O caso foi registrado como furto, tentativa de homicídio, lesão corporal grave, resistência e dano doloso. Até o início da noite, sete carros que cruzaram o caminho do ônibus dirigido pelo estudante já tinham sido periciados.