Exclusivo!

Rede com nova direção na Bahia

Os novos dirigentes da Rede na Bahia (foto: Landisvalth Lima) O partido Rede Sustentabilidade elegeu neste domingo (10) a sua nova com...

Novidade

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Mensalão pode dar em nada

     A prefeita cassada de Camamu (Ioná Queiroz – PT) afirmou que a Justiça brasileira é um poder paralelo e que é corrupta. Mas o Partido dos Trabalhadores não pode se queixar porque a letargia da Justiça brasileira pode deixar impunes os protagonistas de um dos maiores escândalos de corrupção da democracia brasileira. O inquérito do Mensalão do governo Lula foi encaminhado pelo Ministério Público Federal ao Supremo Tribunal Federal (STF) há quatro anos e pediu o indiciamento de 40 suspeitos. Entre os crimes tipificados, o de formação de quadrilha, espinha dorsal da denúncia, pode prescrever na próxima semana. Segundo matéria do jornal O Estado de S. Paulo, para que este crime não saia impune, os ministros do STF terão de aplicar penas para os acusados superiores a dois, ou estarão livres desse crime. Respondem por formação de quadrilha o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares e o ex-presidente do PT José Genoino. Além deles, há outros 19 réus que responderão pelo mesmo crime. De acordo com a legislação, o crime estaria prescrito contados quatro anos após o recebimento da denúncia pelo Supremo. Para penas superiores a dois anos, o prazo de prescrição subiria para oito anos.