Exclusivo!

Lula aposta no convencimento da mentira

Novidade

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Cortou o pinto do marido e fez picadinho

Susan Kang Schroeder (c), relações públicas da Procuradoria de Orange County, fala à imprensa após o depoimento de Catherine Kieu Becker, cuja foto é exibida à direita, nesta quarta (Foto: AP)
O americano que teve o pênis cortado pela própria esposa, que em seguida o jogou num triturador está se recuperando após cirurgia, disseram autoridades do centro médico em que ele está internado ao jornal "Los Angeles Times".
A vítima de 51 anos, cujo nome foi mantido em sigilo, foi levado na segunda-feira ao centro médico UC Irvine, onde foi submetido a uma operação de emergência, segundo médicos. O hospital divulgou que ele está bem após a cirurgia, mas se recusou a dar maiores detalhes sobre o paciente.
 Segundo a polícia do condado de Garden Grove, a esposa da vítima o fez adormecer após colocar uma droga em sua comida e então cortou seu pênis com uma faca de cozinha.
Antes de os policiais chegarem à casa dos dois, na noite da última segunda, Catherine Kieu Becker, 48, ligou para o 911 (número para emergência nos EUA) e fez um depoimento espontâneo, dizendo que seu marido "mereceu".
Segundo a polícia, não há um motivo aparente para o ataque. O casal, que estava junto há um ano e meio, tinha iniciado um processo de divórcio em maio. O inquérito mostra que os dois não tinham filhos e sugere que o marido tinha iniciado o divórcio.
"Inicialmente, não há nada além do processo de divórcio", disse o responsável pela investigação, Jeff Nithtengale, ao "Los Angeles Times". "Nâo há nenhum motivo aparente que tenha levado a esse nível de violência."
Catherine Kieu Becker foi presa por cárcere privado, agressão com arma mortal, tentativa de envenenamento e maus-tratos. A natureza do crime fez os investigadores o classificarem com um agravante de mutilação, o que pode levar a uma sentença de prisão perpétua, segundo Nightengale. Becker está sendo mantida detida sob uma fiança de US$ 1 milhão.
Informações do portal BAHIA JÁ.