Exclusivo!

Polícia Militar faz cerco a veículos irregulares

Sargento PM Cunha palestra no CEJDS (foto: Landisvalth Lima) O comandante do destacamento da Polícia Militar de Heliópolis, Sargento C...

Novidade

domingo, 12 de junho de 2011

Prefeito de Heliópolis confirma denúncia de Ana Dalva

                                                                               Landisvalth Lima
           O prefeito municipal de Heliópolis confirmou as denúncias feitas pela vereadora Ana Dalva – do PPS – ao Ministério Público. A confissão veio no discurso feito na inauguração da BA 393. Diante do governador Jaques Wagner, disse que o município gastou 150 mil reais nas avenidas de acesso à BA 393, construídas pela EBRAE e pela Teofilândia Terraplanagens, e ainda mais de 100 mil com iluminação pública. A vereadora Ana Dalva denunciou a irregularidade, já que a obra é do Governo do Estado, e o superfaturamento na iluminação e nas obras de esgotamento sanitário. O prefeito de Heliópolis deve estar muito seguro juridicamente ou está apostando na lentidão da Justiça.  Pelo olhar do governador, é certo que ele não gostou do que disse o alcaide.
Fátima Nunes e Heliópolis
A deputada estadual Fátima Nunes está zangada com Heliópolis. Em 2006 teve pouco mais de mil votos. Em 2010 obteve pouco mais de 300 votos. É certo a luta da deputada por essa região, mas suas escolhas políticas são as causas do seu fracasso político no município. Ela poderia impedir que o PT tomasse o caminho que tomou. Enquanto todos nós dizíamos que, naquele momento, Zé Guerra afundava o partido, ela o apoiou. Preferiu ficar do lado mais podre do PT.  Na última eleição, o Vice-Prefeito apoiou Maria Del Carmem, que nunca teve serviços prestados a Heliópolis. É o preço, Deputada, das nossas escolhas erradas. Para completar, todo apoio foi dado a Waltinho de Seu Detinho. Nunca Fátima Nunes contestou a péssima administração, nunca deu apoio à luta dos professores, nunca gritou contras as perseguições da primeira dama, nunca defendeu ninguém das perseguições do prefeito do PC do B. Agora, foi obrigada a ouvir em pleno palanque que o pai da BA 393 foi o deputado Álvaro Gomes. Todos nós sabemos que Fátima Nunes, Marcelo Nilo, Álvaro Gomes, Maria Luiza Laudano, Gildásio Penedo e tantos outros deputados pediram a recuperação da estrada. São vários pais e mães da obra. Na verdade, Fátima Nunes está sendo jogada para escanteio pelo PC do B, pelo PT, pelo PSB e outros da base aliada. Está colhendo o que plantou. Se quiser voltar a ter o reconhecimento do povo de Heliópolis, deve ir para o lado dos que estão indignados com a catastrófica administração do PC do B no município. Não erre mais!
A inadimplência e o Brasil Sorridente
O prefeito Walter Rosário cometeu uma gafe inusitada ao dizer que, graças à inadimplência Heliópolis estava recebendo o gabinete odontológico móvel do programa Brasil Sorridente do Governo Federal. Mas não foi só esta besteira que o desastrado prefeito proferiu. Chegou a bradar que o município estava pagando mais de sessenta mil reais em dívidas graças aos administradores anteriores. Disse também que as ruas que não estão calçadas e as praças que não estão sendo recuperadas são frutos do pagamento desta dívida. Ou seja, ele não tem culpa nenhuma por não fazer nada. A culpa deve ser creditada a Zé do Sertão, Aroaldo Barbosa e Genival Nunes. Dos três, só Zé do Sertão não o apoia. Essa desculpa esfarrapada do prefeito para tentar cobrir sua incompetência causou certo constrangimento ao governador. Todos os três ex-prefeitos são da base aliada e estavam no palanque. Foi, no mínimo, deselegante. O olhar do governador Jaques Wagner foi de reprovação. No seu discurso, indiretamente, ele deu uma bronca no prefeito. Disse que não era aconselhável falar mal dos adversários. O certo é falar bem do que se faz. Como Waltinho não fez nada...
Aviso ao Governador Jaques Vagner
Este blogueiro critica os seus adversários políticos. O professor Landisvalth Lima só fala mal dos seus inimigos. Palavra da Salvação!
Os erros da inauguração da BA 393
Em várias camisetas estava estampado o descaso com o nosso idioma e com o nome do município. Pior, eram alunos e alunas dos Colégios José Dantas e Waldir Pires. Em Heliopolis agradece esqueceram o acento agudo no primeiro ó. Só para lembrar, a palavra é proparoxítona! Passei anos brigando contra o Heliopis. Agora me aparece mais essa! xxxx Esqueceram de levar o povo para os marcos inauguratórios. Só os políticos e jornalistas estavam lá. xxxx Não é bem um erro, mas dizer que o calçamento da Balbino Torres é igual a ganhar na Mega Sena é puro rasgamento de seda. O vereador Giomar Evangelista fez uma exageraçãozinha legal! xxxx Se os organizadores não perceberam agora, é caso para esquecimento. Usar fogos de artifício na hora do discurso é gasto inútil e só causa irritação. Acabaram soltando fogos para Marcelo Nilo. Como o presidente da ALBA sabia que não eram para ele, soltou uma piada para descontrair. xxxx Ao saudar a todos, o governador Jacques Wagner foi gentil ao mandar um abraço da primeira dama do estado, Fátima Mendonça, à primeira dama de Heliópolis. Que fique só na gentileza. É improvável um dia ver a união do sublime e do grotesco, sem precisar dizer respectivamente.
Pardais em guerra
Não é só a deputada Fátima Nunes que está visivelmente irritada com o prefeito Walter Rosário. Uma fonte revelou a esse blog que o vereador Renilson está “p” da vida com o alcaide. Só votará em projetos que sirvam para o município e já se considera fora da base do prefeito. Outro que está irritado, mas não pode fazer muita coisa, é o vereador José Mendonça. Só não abriu o verbo para não dar panos aos discursos da vereadora Ana Dalva. Também não está nada satisfeito o Valdi do Bujão. Ele era líder das pesquisas e abriu mão para apoiar Waltinho. Agora, decepcionado, afirma aos amigos próximos que na eleição de 2012 só votará. Não participará de nenhuma campanha.
Se correr o bicho pega
O que vimos no texto anterior é o retrato de um projeto que fracassou. É fato: os Pardais estão se bicando pelos cantos. A covardia os impede de admitir que erraram. Seria mais correto se eles passassem a combater a desgraça que criaram. Esse negócio de querer sair de mansinho e ficar calado ameaçando não participar da eleição não cola. Ou vão para a oposição e dizem ao povo que é preciso derrubar o monstro que eles ajudaram a parir, ou defendam seus monstrinhos e paguem o preço da péssima escolha. Sair de lado e se esconder, não dá! Assinaram a promissória como avalistas, agora vão ter que pagar!
Para Ângela Santana
Sou sempre, Ângela, exageradamente aberto nas minhas colocações. Admito que a frase que usei numa certa reportagem em que cito a Rádio Regional permite a dupla interpretação. Para eliminar as dúvidas, afirmo que sei que a Rádio Regional sempre abriu espaços para a comunidade de nossa região. Em Heliópolis, quando fui candidato a prefeito, recebi o mesmo tratamento dos outros candidatos. Nunca procurei Richard Novais para não ser atendido, dentro das possibilidades e limites da Fundação. Quando disse que sabia as razões da emissora foi para ratificar a sua imparcialidade e, tenho certeza, o silencio foi fruto da não provocação. Quando a Rádio é provocada, e o assunto é de interesse do povo, a Regional nunca fugiu do debate.  Um grande abraço de fé em todos.
Colaborou Jorge Souza - do Jornal IMPACTO