Exclusivo!

Presidente do OAB-SP critica lentidão da Justiça

'Temos juízes com férias de 60 dias e outros que não trabalham de segunda e sexta', diz presidente da OAB-SP sobre lentidão da Just...

Novidade

terça-feira, 24 de maio de 2011

Aracaju e vários municípios sofrem com as chuvas

     Bastou chover durante a madrugada e manhã desta terça-feira, 24, para que as ruas e avenidas do Santa Maria, localizado na Zona Sul da capital, fossem completamente inundadas pela lama que desce das áreas de encosta do bairro. A equipe do Portal Infonet percorreu os conjuntos Marivan, Padre Pedro e Valadares e constatou que muitos moradores perderam móveis, deixaram de ir para o trabalho e tiveram a casa invadida por uma lama fétida que escorre morro abaixo.
Com água acima do joelho, a dona de casa Vanda Maria Santos diz que saiu de casa com medo de ser arrastada pela correnteza. “Isso aqui é um absurdo, tive que sair de casa porque a comida acabou e fui ao supermercado comprar mais. Meus filhos ficaram em casa, mas lá está tudo lotado de água. O pouco que temos perdeu”, fala.
Nas proximidades da rua 27 do Padre Pedro, um bueiro aberto causou transtorno e prejuízos para os motoristas que caíram no local. Encoberto pela água das chuvas e a vegetação, o bueiro é um perigo para os moradores.
De acordo com o autônomo Marco Antônio da Silva, o Carioca, o bueiro é um perigo, principalmente para as crianças. “Isso é um absurdo, muitas crianças que moram aqui podem cair dentro desse bueiro. Toda vez que chove esse córrego transborda”, afirma. A reportagem do Portal Infonet flagrou o momento em que um veículo modelo Corsa tentou fazer a travessia e por pouco não foi arrastado para dentro do bueiro.
Mãe de dois filhos menores de idade, a dona de casa Núbia Santos Lima lamenta a perda dos móveis. Computador, mesas, cadeiras, sofá, camas, além de geladeira e fogão ficaram debaixo d´água. “Não sei o que vamos fazer, não temos como sair de casa porque estamos ilhados. Tudo meu foi perdido, os móveis estão completamente molhados”, conta.
Núbia ressalta ainda que a água contaminada pode ocorrer em doenças. "Meus filhos já estão com problemas respiratórios e pode até contrair uma doença pior como a leptospirose", teme.
Previsão
A previsão do Centro de Meteorologia de Sergipe é de continuidade do período chuvoso em todo o Estado de Sergipe nas próximas 18 horas. “O mês de maio é um mês chuvoso e a previsão para esta terça-feira, 24, é de que o volume continue intenso na capital, com 50 milímetros, no agreste e alto sertão, de 10 a 20 milímetros. Essa é a previsão para hoje, mas possa ser que o volume seja maior”, explica Overland Amaral.
Prefeitura
A informação da prefeitura é que servidores da Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb), Empresa Municipal de Obras e Urbanização (Emurb) e Defesa Civil Municipal estão nas ruas para desobstruir redes de drenagem e, com isso, solucionar problemas de alagamentos.
Na Zona Sul da capital sergipana, o bairro mais afetado com as enchentes foi o Jardins. O trânsito ficou um caos e as escolas suspenderam as aulas na tarde desta terça-feira, 24 por conta dos alagamentos.
Nas escolas da rede estadual de ensino, não houve aulas por conta da greve dos professores, mas nas escolas da rede particular, os transtornos foram registrados no final da manhã. Isso porque os pais e responsáveis para buscar os estudantes nas unidades de ensino ficaram impedidos.
Para se ter uma idéia, os estudantes do Colégio Jardins foram levados para a Igreja Católica localizada no conjunto Leite Neto, já que por conta dos alagamentos, não foi possível o acesso. As crianças ficaram  tranqüilas, acompanhadas das professoras aguardando os pais.
No Colégio do Salvador, o clima também foi tranqüilidade dentro da instituição que providenciou almoço para os alunos do período da manhã que aguardaram os pais até a tarde.



As aulas foram suspensas esta tarde em quase todas as escolas da rede particular, mas em algumas delas estão confirmadas para esta quarta-feira, 25, a exemplo do Colégio Master. O Colégio Módulo não suspendeu as aulas.
A Universidade Tiradentes informou que as aulas foram ministradas normalmente durante todo o dia, mas suspensas na noite desta terça-feira, 24.
 O prefeito de Umbaúba, professor Anderson Farias, confirmou há pouco em entrevista a uma rádio local a queda de uma barreira na BR 101, entre aquela cidade e o Município de Estância. Segundo ele, três povoados estão isolados porque pequenos riachos que cortam o território da cidade transbordaram. A Polícia Rodoviária Federal (PRF), por outro lado, ainda não confirmou o fato.
Farias disse que na cidade chove desde às 22h de segunda-feira, 23, ininterruptamente. Cinco famílias que residem em uma área de risco, segundo o prefeito, já foram retiradas e alojadas em um galpão. “A pista da BR 101 está interditada. O tráfego na região já estava complicado porque a água transbordou a ponte de Itaporanga D’Ajuda”, explicou.
Outra preocupação, segundo ele, é o transporte de estudantes – são cerca de 2.500 - da zona rural que estudam na cidade. “Vamos analisar qual a melhor maneira de levá-los para suas casas e, se a chuva continuar assim, vamos suspender as aulas pelos próximos dias”, afirmou o prefeito. Ele disse que não há alagamentos na cidade.
      Itaporanga e BR`s
O secretário de Comunicação de Itaporanga D’Ajuda negou que a ponte que dá acesso à cidade pela BR 101 tenha caído, conforme comentários surgidos no twitter. A PRF também negou que a ponte tenha desmoronado. Houve, por outro lado, a interrupção do tráfego no trecho do KM 115, no mesmo município.
A Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou que há três pontos de alagamento na BR 235, na saída de Aracaju, nos Kms 02, 04 e 06 e nos Kms 91 e 92 da BR 101. Na saída de Aracaju uma carreta ficou ilhada. Um trecho do km 115, também da BR 101, em Itaporanga D’Ajuda, chegou a ser interditado por algumas horas porque havia risco de rompimento da tubulação que fica sob a pista. A rodovia foi liberada perto das 17h.
Nos trechos com obras em Laranjeiras e Socorro também há pontos de alagamento e com lama. A PRF recomenda, por enquanto, que os condutores evitem pegar a estrada. Para quem for pegar a BR 101 a PRF traçou duas rotas alternativas: uma pela BR 235 até Itabaiana e dela, pegar a SE 104 até Campo do Brito seguindo até a SE 116; a outra pelas rodovias que cortam o litoral (SE 002, SE 436 e SE 214), até o trevo que dá acesso a Itaporanga D’Ajuda.
É recomendável aos motoristas que reduzam a velocidade e acendam os faróis. Em caso de a visibilidade ser prejudicada, os condutores devem procurar um ponto de apoio e aguardar. 
O Aeroporto Santa Maria esteve interditado o dia inteiro e voltou a funcionar no final da tarde. Quatro vôos foram cancelados.
Fontes: Portal Infonet e Portal Heliópolis. Por Diógenes de Souza, Kátia Susanna, Aldaci de Souza . Fotos André Teixeira, Portal Heliópolis e Portal Infonet.